Quinze escolas da rede estadual voltam às aulas presenciais de forma parcial

Da Redação

O Núcleo Regional de Educação (NRE), que abrange escolas estaduais de 12 municípios da região, retornou parcialmente as aulas em 15 escolas da rede estadual em Cianorte, Tapejara, Guaporema e Rondon. As aulas de forma híbrida (metodologia de ensino que combina elementos presenciais e a distância) tiveram início na segunda-feira, 24. Em Cianorte, apenas a Escola Princesa Izabel é a única que não retornou às aulas presenciais.  A recomendação foi da Secretaria Municipal de Saúde, após uma servidora ser diagnosticada com Covid-19.

De acordo com o NRE que atende 33 escolas regulares, o retorno aconteceu com 74 turmas do ensino médio, entre  regular, sala de recurso multifuncional e Programa Mais Aprendizagem. Os outros municípios estudam o retorno das aulas para os próximos dias.

“Na escola (Princesa Izabel) teve uma servidora que testou positivo, e por segurança resolvemos aguardar e não fazer o retorno. Ela não se contagiou dentro da escola, e como até hoje mais nenhum servidor teve qualquer sintomas, provavelmente não contagiou mais ninguém. Acredito que na próxima segunda a escola faz o retorno”, citou o chefe do NRE, Emerson Tolentino de Matos.

A prioridade de atendimento presencial no momento é para os alunos que não possuem equipamentos tecnológicos ou acesso disponível a internet, e não conseguem acompanhar as aulas remotas.

A NRE informou que um pouco mais de 50% dos pais assinaram o termo de autorização para o retorno dos filhos, mas não soube informar quantos desses alunos já retornaram as salas de aula.

Aulas no Paraná

No Paraná aconteceu a sequência de reabertura gradual com aulas presenciais, em modelo híbrido, em cerca de 600 escolas junto aos outros 200 colégios reabertos há 14 dias.

A retomada permite que mais 40 mil estudantes, de 28 Núcleos Regionais de Educação (NREs), que englobam aproximadamente 150 municípios, voltem para a sala de aula. O retorno se dá de forma escalonada e todas as instituições de ensino seguem um protocolo de segurança, que prevê o distanciamento de 1,5 metros entre os estudantes, disponibiliza álcool em gel, exige o uso de máscara e afere a temperatura de alunos e funcionários antes do acesso às dependências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade da Tribuna de Cianorte.