Gestante de 26 anos morre por complicações da Covid-19

Da Redação

A Secretária Municipal de Saúde de Indianópolis confirmou na tarde de domingo, 4, a morte de uma gestante moradora do munícipio, por complicações da Covid-19. A pedagoga Ana Carolina Silva, 26, anos estava em sua terceira gestação e internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Metropolitano de Sarandi, junto ao bebê que nasceu de uma cesariana de emergência no último fim de semana.

Ana fez o exame de Covid-19 após o marido positivar para vírus. O diagnóstico foi confirmado no dia 5 de junho, e dois dias depois ela deu entrada ao Hospital Municipal de Indianópolis. Com os sintomas se agravando, ela foi encaminhada ao Hospital Maternidade São Paulo em Cianorte no dia 10, e quatro dias depois foi encaminha para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da casa de saúde em Sarandi.

A gestante teve 80% dos pulmões comprometidos, além de embolia pulmonar. Segundo os parentes da jovem, no último fim de semana, ela teve um choque séptico (uma infecção que afetou a corrente sanguínea). Uma cesariana de emergência foi realizada, Rafael nasceu com apenas 22 semanas, com baixo peso, e precisou ser entubado e encaminhado a UTI, onde permanece em estado grave.

No domingo, Ana Carolina morreu após sofrer uma parada cardíaca. O corpo foi sepultado ontem, 4. Ana deixou três filhos e o marido.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a gestante não havia se vacinado, pois o Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) orientava a vacinação apenas de gestantes com comorbidades. Quando o imunizante foi liberado para gestantes em geral, no dia 11 de junho, Ana já estava contaminada.

Essa é a 12ª morte decorrente da doença em Indianópolis, que ainda registra 142 casos no total, e 43 destes, em tratamento.

SUSPEITAS

Segundo a Secretária Estadual de Saúde (Sesa), dados de mortalidade materna mostram que só nos primeiros cinco meses deste ano, 67% dos óbitos de mulheres gestantes são suspeitos de infecção pela Covid-19.

No ano passado ocorreram 80 óbitos maternos totais no Paraná, 67 declarados no Sistema de Informação sobre Mortalidade e 13 em processo final de análise, sendo que 17 foram por Covid-19, o que representa 21,2%. Já neste ano, até a primeira semana de junho, foram 79 óbitos maternos, 57 declarados no Sistema de Informação sobre Mortalidade e 22 em processo de análise, sendo 53 por Covid-19, ou seja, 67%.

Todas as gestantes serão imunizadas com vacinas que não contenham vetor viral, ou seja, Coronavac do laboratório Butantan ou Pfizer do BioNTech.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *