Geada intensa prejudica produtores de hortaliças

Da Redação

O frio registrado em Cianorte prejudicou diretamente os agricultores da região, por dois dias seguidos as plantações amanheceram cobertas de gelo, e algumas culturas registram perdas de até 100% em suas lavouras.  Alguns desses produtos, como as hortaliças, extremamente sensíveis às baixas temperaturas, devem ficar escassos nas prateleiras e gôndolas dos mercados pelas próximas semanas. Os prejuízos ainda estão sendo contabilizados.

As temperaturas chegaram a 1°C e sensações térmicas de -2.8°C. Os pequenos agricultores que comercializam seus produtos na feira do produtor e abastecem mercados da cidade, tiveram em média quase 50% da produção perdida. Os danos ainda serão contabilizados com a expectativa de que assim como na previsão do Sistema de Meteorologia do Paraná (Simepar), não ocorram mais geadas nas próximas semanas.

Aparecido de Oliveira de Sá é produtor rural. Ele abastece alguns mercados de Cianorte e vende verduras e hortaliças na feira do produtor. Entre os alimentos que cultiva, os mais prejudicados foram as culturas da abóbora, quiabo, vagem, e jiló.

“A qualidade da alface vai piorar e muito. Mesmo sendo a hortaliça até mais resistente que as outras. Mas alguns produtos vão sumir do mercado, e o preço deve subir um pouco para os clientes. Talvez o preço do alface seja o que não se altere tanto para o consumidor final” conta Aparecido.

“Precisamos esperar de três a quatro dias para ver como as hortaliças vão reagir, e ter noção real do prejuízo, mas metade do que poderíamos vender, nós já sabemos que vamos perder com esses dois dias de geada. E se ela continuar vai ser ainda pior”, continua Sá.

Algumas verduras e hortaliças não sofreram com a geada e o frio, essas são próprias para o período do inverno, e devem ajudar a equilibrar o prejuízo com os lucros dos agricultores. Repolho, couve-flor, e brócolis, mesmo depois de amanhecer coberto de gelos, se mantiveram com ótima a qualidade.

SAFRA MILHO

A região amanheceu com temperaturas muito baixas, em Assis Chateaubriand a temperatura chegou a -2.5°C, Campo Mourão -0.5°C, Maringá 1.7°C e Umuarama 1.1°C
As geadas atingiram na madrugada desta terça, 29, e quarta-feira, 30, regiões agrícolas do Paraná e Mato Grosso do Sul, o que deve acentuar perdas na safra brasileira de milho já fortemente impactada pela seca, segundo especialistas.

Ainda é difícil precisar o impacto do frio excessivo, é preciso alguns dias para o prejuízo aparecer nas lavouras. A segunda safra de milho do Paraná está estimada em 9,8 milhões de toneladas pelo Departamento de Economia Rural (Deral), que vê uma colheita, até o momento, com queda de cerca de 5 milhões de toneladas, devido ao impacto da seca. Números que devem mudar dependendo do impacto do frio para as lavouras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *