Corpo de Bombeiros trabalha “no limite”

Por Redação

Prevenção, combate a incêndio, atendimento de trauma, acidente, diversos são os deveres e atividades do 8ª Subgrupamento de Bombeiros Independentes localizado em Cianorte. Apesar de abranger 14 municípios da região, o efetivo de bombeiros está no limite do atendimento.

De acordo com o comandante do 8º SGBI, o major Adriano Alves de Souza, há um total de 28 de pessoas envolvidas na unidade, dentre os que fazem o serviço burocrático, estão de férias e atuantes. Além disso, todos os dias são cinco ou seis bombeiros nas escalas. “Temos uma quantidade limitada de pessoal, mas estamos no limite”, contou.

Segundo o major, o Governo do Estado analisa as medidas que vão colaborar com o aumento do efetivo. “Estamos aguardando tramites do concurso público, para ver se conseguimos amentar o nosso efetivo. Estamos lutando também para trazer escola de soldado, seria o ideal”, esclareceu. Devido à pandemia do novo coronavírus, o concurso público para Bombeiros foi adiado, mas agora já tem data marcada, dia 28 de março.

Como forma de não sobrecarregar o serviço, os militares contam com o apoio do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). “Nós ajudamos eles e eles nos ajudam. Dividimos um pouco esses atendimentos na questão do trauma, e focamos mais na estiagem para atender o máximo possível de incêndios ambientais, pois isso toma tempo e muito trabalho”, afirmou.

Atendimento

Conforme o major Adriano de Souza, o serviço do Corpo de Bombeiros não parou apesar da pandemia, apenas teve uma redução. “Deu uma diminuída devido ao isolamento, mas por outro lado tivemos um ano atípico, uma estiagem muito prolongada que afetou muito nosso serviço”, contou.

De acordo com Souza, o combate ao incêndio é um dos principais deveres do Corpo de Bombeiros. “Lutamos muito a respeito disso, tanto com relação à prevenção quanto ao combate. Já na questão do trauma, nós atendíamos todos os tipos, inclusive clínico, mas agora fazemos uma triagem maior”, esclareceu.

Em 2019, a equipe do Corpo de Bombeiros atendeu 1.831 ocorrências. As principais envolveram acidente de trânsito (664), atendimento pré-hospitalar (603) e incêndios (327).

Neste ano, até o dia 10 de dezembro, os bombeiros atenderam 1.203 situações. Foram registrados 476 acidentes, 315 atendimentos hospitalares e 255 incêndios. O efetivo conta ainda com três caminhões de combate a incêndio e duas ambulâncias em operação.

 Área de atuação

O 8º SGBI de Cianorte atende 14 municípios do Noroeste do Estado do Paraná, atua na prevenção e combate a incêndios, busca e salvamentos e ações de defesa civil nos municípios de Cianorte, Cidade Gaúcha, Guaporema, Indianópolis, Japurá, Jussara, Rondon, São Manoel do Paraná, São Tomé, Tapejara, Terra Boa e Tuneiras do Oeste, Moreira Sales e Araruna.

Pacientes podem esperar mais por atendimento

O Samu também conta com o apoio do Corpo de Bombeiros em atendimentos. De acordo com a enfermeira Rosemara Aparecida da Silva Bertoco, quando há um aumento de demanda é necessário pedir o apoio.

“Em casos mais leves, é acionado o bombeiro ou frota do município, mas muitas vezes os pacientes esperam um tempo maior para o atendimento devido essa demanda, por já estarem em atendimentos”, contou.

Cianorte conta com uma base do Samu e possui duas ambulâncias, uma básica – que conta com um técnico de enfermagem e condutor – e uma avançada – com médico, enfermeiro e condutor. O atendimento é direcionado aos municípios da 13ª Regional de Saúde. Além das duas ambulâncias, Rondon também possui uma.

Em Cianorte a equipe é formada por 30 profissionais, sete médicos, 12 condutores, cinco enfermeiras e seis técnicos de enfermagem que trabalham em plantões com revezamento.

WhatsApp Tribuna de Cianorte

Receba as principais notícias de Cianorte e região no seu WhatsApp, basta acessar o link!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *