Santa Casa ultrapassa capacidade máxima e improvisa leitos

Nos últimos dias a Fundação Hospitalar do Paraná (Fundhospar), antiga Santa Casa, abriu mais leitos na ala clínica do hospital para que os pacientes fossem atendidos. A atitude ocorreu devido a uma necessidade emergencial. Mesmo ainda sem habilitação, os leitos foram remanejados para dar atendimento aos pacientes.

De acordo com o diretor geral, Gilmar Célio, o hospital tem feito o que está ao seu alcance para dar atendimento aos pacientes. “Estamos fazendo de tudo pra poder atender. Vamos usar as possibilidades que temos até o limite, e estamos próximos disso”, disse o diretor.

Segundo a direção do hospital, foram feitos remanejamentos internos na ala da enfermaria de Covid-19.“Enquanto tiver a possibilidade de remanejar, vamos fazer. Na enfermaria conseguimos ter mais opções de trabalho, pois o paciente ali não esta em estado gravíssimo. Na UTI não temos como fazer esse remanejamento”, explicou Célio.

Apesar da abertura dos leitos, eles continuam pendentes de habilitação. “Estamos usando, mesmo não habilitado. Não podemos deixar as pessoas sem atendimento”, esclareceu.

Uma das apostas da direção do hospital, é que outras unidades de saúde da região, que desabilitarem leitos, voltem a reabilitar e receber pacientes.

Conforme o diretor geral, o que a unidade de saúde mais precisa no momento é tempo. “Nós daremos conta do atendimento, se não chegar todo mundo de uma vez, que é o que vem acontecendo. Por isso, precisamos que a população tome as precauções necessárias. Assim teremos tempo de atendimento”, afirmou. “Precisamos de tempo para poder tratar até chegar a vacina”, acrescentou.

A direção pede para que a comunidade que siga as orientações da saúde e que tenha prudência e responsabilidade. “Esse é o nosso apelo”, finalizou Gilmar.

Número de pacientes é maior que número de leitos habilitados

Durante o fim de semana, a taxa ocupação das unidades clínicas (enfermaria), tanto do Sistema Único de Saúde (SUS) quanto do setor de convênios e particulares, ultrapassou o número de leitos. Durante o domingo, no SUS, sete leitos foram ocupados, um a mais do que o número de leitos habilitados, chegando a uma taxa de ocupação de 116,67%.

Já na unidade clínica dos convênios e particulares, a taxa de ocupação chegou a 200%, dois leitos a mais foram inseridos na ala, chegando a quatro leitos (apenas dois habilitados).

Nesta segunda-feira, 30, a taxa de ocupação teve uma queda nas enfermarias. No SUS, estão cinco pacientes internados, há um leito disponível, ou seja, uma taxa de ocupação de 83,33%. O mesmo acontece na UTI.

Já na enfermaria dos convênios e particulares, uma pessoa deixou a unidade. No domingo, eram quatro leitos ocupados, agora são três, uma taxa de 75%. Já que o número de leitos aumentou para quatro. Na UTI, a taxa de ocupação é de 100%, os dois leitos estão ocupados.

Os pacientes internados são de Cianorte, Cruzeiro do Oeste, Rondon e Terra Boa. As idades variam de 47 a 82 anos.

 

WhatsApp Tribuna de Cianorte

Receba as principais notícias de Cianorte e região no seu WhatsApp, basta acessar o link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade da Tribuna de Cianorte.