BRDE apoia pesquisas da PUCPR sobre a Covid-19

O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) assinou contrato de apoio às pesquisas para enfrentamento da Covid-19 desenvolvidas por profissionais da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR). Serão destinados R$ 138 mil para custeio e viabilização de estudos ao tratamento da doença.

O vice-presidente do banco, Wilson Bley Lipski, salientou que os recursos destinados à ciência e à tecnologia são importantes para o avanço destas áreas no País. “São investimentos que contribuem para a qualificação das pesquisas destinadas ao enfrentamento da Covid-19. São trabalhos excepcionais que acarretarão em benefícios para toda a sociedade”, ressaltou o diretor.

As pesquisas fornecerão novas evidências e subsídios para o enfrentamento da doença, para a tomada de decisões e a busca de alternativas em saúde. Os estudos, contemplados em edital, traduzem o conhecimento por meio do patrocínio destinado aos projetos.

“O BRDE acredita na qualidade e no potencial dos pesquisadores, assumindo um compromisso ainda maior com a saúde, a ciência e a tecnologia para avançarmos em estudos e propostas que resultarão em alternativas de tratamento para a população de modo geral. É um recurso importante para o avanço e desenvolvimento do conhecimento”, destacou Bley.

Pesquisas

Neste primeiro momento, duas linhas de pesquisas estão avançadas: no trabalho Endothelial Dysfunction and Thrombosis in Patients With Covid-19” (Disfunção endotelial e trombose em pacientes com Covid-19), os especialistas observaram que indivíduos infectados pelo coronavírus apresentam lesão de célula endotelial, célula que reveste o vaso, e buscaram compreender de que forma essa lesão aparece e se relaciona ao SARS-CoV-2 e como ela pode ocasionar trombose, levando o paciente a óbito. Com isso, o estudo confirma a Covid-19 também como doença vascular e não apenas como pulmonar.

Outro estudo da PUCPR em andamento é realizado em parceria com o Complexo Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná e o Instituto Carlos Chagas (ICC/FiocruzParaná). Com início em junho de 2020, o projeto utiliza células-tronco mesenquimais, derivadas do tecido do cordão umbilical, para tratar pacientes com síndrome respiratória aguda grave decorrente do SARS-CoV-2.

Trata-se de um estudo pioneiro no Brasil no tratamento da Covid-19 com células-tronco, regularizado pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) e de acordo com a RDC nº 338 de 20 de fevereiro de 2020 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em andamento efetivo.

Os pesquisadores do Centro de Tecnologia Celular da PUCPR (CTC-PUCPR) são responsáveis pela coleta dos cordões umbilicais, isolamento e expansão das células, controle de qualidade e preparação do material para a infusão, além da coordenação do estudo e análise de dados. 

O objetivo do estudo é diminuir o tempo de internação e a mortalidade dos pacientes, resultando na redução dos custos sociais e econômicos associados à doença.

Sobre o BRDE 

O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) é uma instituição de fomento criada pelos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, com o objetivo de fazer o Sul do Brasil prosperar. É signatário do Pacto Global da ONU e opera em sintonia com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).

O banco também conta com recursos internacionais da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) e Banco Europeu de Investimento (BEI) para o financiamento de projetos voltados à produção e consumo sustentáveis. É agente financeiro do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA/Ancine) em todo o território nacional. Apoia projetos culturais, sociais e esportivos que beneficiam milhares de pessoas e instituições, por meio das leis de incentivo.

WhatsApp Tribuna de Cianorte

Receba as principais notícias de Cianorte e região no seu WhatsApp, basta acessar o link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *