Quatro cidades da região seguem sem casos de dengue

Da Redação com Agência Estadual

Cianorte, Cidade Gaúcha, Guaporema e São Manoel do Paraná são as únicas cidades da região que não registraram casos de dengue no ciclo que vai de julho de 2020 a agosto de 2021. Ao todo, a região contabiliza 34 casos confirmados e 149 notificações, conforme boletim divulgado nesta terça-feira, 22, pela Secretaria da Saúde do Paraná (Sesa)

A Sesa informa que seguirá o monitoramento da dengue mesmo durante o recesso das festas de final de ano. O próximo boletim será publicado na segunda quinzena de janeiro 2021, no dia 12.

São Tomé e Terra Boa são as cidades com maior número de casos, 16 e sete, respectivamente. As demais cidades confirmaram entre um a três casos da doença.

Segundo a supervisora da Vigilância Ambiental e Programa de Combate às Endemias de Cianorte, Vera Lúcia Fusisawa Craveiro, para manter os números de confirmações nulos é preciso que a população colabore. “O maior alerta para a população é cuidar dos criadouros, principalmente com as condições climáticas que vamos ter. Chuva e calor aumentam o número mosquitos”, disse Vera.

Conforme Vera, a baixa confirmação de casos se deve à suscetibilidade da população. “A gente sabe que a pessoa que teve dengue de um determinado tipo não vai ter mais o mesmo, apenas se tiver outro tipo”, esclareceu.

A supervisora ainda pediu para que a população continue cuidando de suas residências e usando repelente para proteção.

LIRAa

Entre os dias 14 a 18 de dezembro foi feito o quarto Levantamento de Índice Rápido Aedes Aegypti (LIRAa) em Cianorte. Conforme o levantamento, foram pesquisados 1.540 imóveis no município e encontrados 13 focos de dengue. O maior número de focos estava na Zona 3, foram três.

Os tipos de depósitos predominantes foram lixos, em potes de sorvete, marmitas, lonas plásticas (53,8%); pequenos depósitos móveis, como prato de vaso de plantas e baldes (30,8%); depósito de armazenamento de água, tambores de água de chuva (7,7%); e depósitos fixos, casa de máquina de piscina (7,7%).

Verão exige atenção da população na prevenção da dengue

O boletim semanal da dengue publicado nesta terça-feira, 22, pela Secretaria da Saúde do Paraná (Sesa) confirma 122 novos casos da doença. Neste período epidemiológico, com início em agosto, o Estado totaliza 1.497 casos, distribuídos em 175 municípios, com cinco mortes pela doença. Até agora, são 15.981 notificações para a dengue.

“O verão, que teve início segunda-feira, é a estação mais propícia para a proliferação do mosquito da dengue, em função das chuvas. O Aedes aegypti se reproduz em água parada, por isso é importante repetirmos sempre que a principal medida preventiva para a dengue é evitar recipientes e vasilhames destampados ou qualquer local que acumule água nas áreas externas e internas das residências. Esses locais podem se transformar rapidamente em criadouros para o mosquito”, afirmou o secretário de Saúde do Paraná, Beto Preto.

Mesmo diante da pandemia da Covid-19, a Secretaria da Saúde segue em alerta contra a dengue. “O combate ao Aedes aegypti é uma ação de Estado, e sob orientação do governador Ratinho Junior, disponibilizamos em 2020 cerca de R$ 3,3 milhões para ações de enfrentamento a essa doença, em 118 cidades que apresentavam cenários mais preocupantes”, acrescentou Beto Preto.

Os municípios receberam entre R$ 18 mil a R$ 200 mil, considerando as dimensões epidemiológicas, demográficas e socioeconômicas e os recursos foram aplicados em ações de suporte e aquisição de insumos clínicos e na infraestrutura de atendimento ambulatorial e hospitalar para a dengue.

Como principal medida de combate às doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, a Sesa lançou em outubro o Plano de Ação para o Enfrentamento da Dengue, Zika vírus e Febre Chikungunya para o período epidemiológico 2020/2021. O Plano Estadual previa ações de preparação para o verão. A principal ação, em implantação em todo estado, é a integração das equipes profissionais da Vigilância com a Atenção Primária e Urgência e Emergência.

O Plano prevê até o final do mês o funcionamento de 60 Unidades Sentinelas, distribuídas nas 22 Regionais de Saúde, para o monitoramento do sorotipo circulante de dengue nas regiões do estado.

“Para que as ações surtam resultados e que o combate à dengue seja realmente efetivo, reforçamos mais uma vez que é imprescindível a participação da população na eliminação dos criadouros do mosquito transmissor da doença. A dengue mata e o controle da proliferação do mosquito Aedes aegypti depende do apoio de todo paranaense”, acrescentou o secretário Beto Preto.

WhatsApp Tribuna de Cianorte

Receba as principais notícias de Cianorte e região no seu WhatsApp, basta acessar o link!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade da Tribuna de Cianorte.