Zona Azul vai gerar recursos para o município e organizar trânsito da cidade

Da Redação

O novo Sistema de Estacionamento Rotativo, denominado Zona Azul, além de não ter custo de implantação para o município, o sistema vai gerar recursos para o investimento na criação e viabilização dos projetos de segurança pública que serão implantados pela nova Secretaria de Defesa Social e ainda colaborar com a organização do trânsito na cidade. O projeto ainda está em discussão na Câmara, e será votado na próxima semana em segunda sessão.

De acordo com o atual secretário Especial do Gabinete, e futuro secretário de Defesa Social, o tenente-coronel reformado da PM, Elias Ariel de Souza, os recursos da Zona Azul serão usados para policiamento e segurança no trânsito.

O curso de implantação da ZA é zero, pois a concessionária que licitará o projeto é quem faz o sistema e o opera. “O município tem apenas benefício, parte da arrecadação do sistema e das multas, que eventualmente a Zona Azul pode gerar, fica no município”, explicou o secretário.

“Além da aplicação obrigatória dos recursos para o trânsito, parte da arrecadação também deve ser investido em educação no trânsito e sinalização semafórica. Então a ZA também se torna uma fonte de recursos para a criação e viabilização dos processos da segurança pública dentro da Secretaria de Defesa Social”, afirmou o secretário.

Segundo Souza, ainda que a implantação no sistema possa gerar polêmicas, é o único método eficiente para democratizar o espaço público. “Ela vai gerar vários benefícios, uma fonte de arrecadação para investimento no trânsito e policiamento. E isso favorece nosso projeto de segurança e democratiza o uso do espaço. Além disso, pode ser investido em programas educacionais e na organização do trânsito central”, esclareceu.

Conforme o tenente-coronel reformado, a lei está aprovada, mas necessita de estudo técnico. Nós próximos dias, a administração fará um estudo para determinar o tamanho da área que será abrangida pela ZA e qual é a viabilidade do negócio como concessão. “Vamos analisar, valor e tarifa, onde serão aplicadas e outros detalhes técnicos e tecnológicos na implantação do sistema”, disse.

“Teremos estudo primário que apresentaremos à Câmara e a população de maneira geral, para que todos compreendam o que estamos fazendo. Além de dar uma reposta justa e correta com relação à tributação que o cidadão terá que pagar para o uso da vaga”, ressaltou o secretário.

O secretário ainda disse que sua maior preocupação é mostrar mais detalhadamente aos cidadãos “onde cada centavo que ele vai pagar na Zona Azul será  investido”.

“Por mais que possa ter alguma resistência de alguns setores, esse é um caminho de modernização e evolução para Cianorte”, finalizou o secretário.

WhatsApp Tribuna de Cianorte

Receba as principais notícias de Cianorte e região no seu WhatsApp, basta acessar o link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *