Série vai desbravar o Paraná que alimenta o mundo

Agência Estadual

O Paraná que alimenta o mundo. A Agência Estadual de Notícias (AEN) começa a retratar a partir deste mês, em uma série de reportagens, a pujança do Estado na produção de proteínas, grãos, hortaliças, frutas, produtos florestais e outras grandes culturas. Passará pela liderança nacional em itens essenciais para a mesa do brasileiro, como o feijão, o frango e a tilápia, até chegar ao pequeno agricultor e o cultivo familiar. Mostrará como plantar e colher o alimento faz toda a diferença na vida de uma família, de um município, de uma região e, claro, do Paraná.

Trataremos também das peculiaridades que dão diversidade ao agronegócio paranaense. Sempre com uma equipe in loco, mostraremos os motivos que fazem da pequena Antônio Olinto, no Sul do Estado, se destacar na produção de Kiwi. Como o amendoim mexe com a economia de São João do Caiuá, no Noroeste. Ou o famoso pepino de Cidade Gaúcha, na mesma região. As uvas de Bituruna, no Sul, serão as primeiras a serem retratadas, nesta quinta-feira (25).

“O mundo, no futuro, vai precisar cada vez mais de comida e o Paraná pode se destacar nesse cenário, já que ninguém produz em quantidade e em variedade como o nosso estado”, destacou o governador Carlos Massa Ratinho Junior. “Nossa vocação é produzir alimentos. Além disso, o Paraná é amigo do produtor rural”, acrescentou.

O levantamento que deu origem à série foi feito com base nos dados fornecidos pelo Departamento de Economia Rural (Deral), órgão vinculado à Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento. Levou em consideração o relatório final do Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) de 2019 – os números de 2020 estão em fase final de contabilização.

O VBP confirmou o potencial do agro no Paraná, revelando um faturamento total de R$ 98,08 bilhões em 2019, maior valor nominal da série. Além disso, pela primeira vez, o Estado contou com nove cidades com valor bruto da produção superior a R$ 1 bilhão – cinco a mais do que no levantamento de 2018.

 Cidades 

Os municípios de Guarapuava (R$ 1,28 bilhão), Santa Helena (R$ 1,08 bilhão), Dois Vizinhos (R$ 1,05 bilhão), Assis Chateaubriand (R$ 1,05 bilhão) e Palotina (R$ 1,04 bilhão) agora integram a lista dos faturamentos mais expressivos, junto com Toledo (R$ 2,69 bilhões), Castro (R$ 1,72 bilhão), Cascavel (R$ 1,67 bilhão) e Marechal Cândido Rondon (R$ 1,16 bilhão). O crescimento anual mais representativo foi o de Guarapuava, com valor 31% superior ao de 2018, quando somou R$ 981,9 milhões.

Outro ponto relevante do levantamento é o incremento da atividade pecuária no Estado. Em Toledo, por exemplo, a pecuária é responsável por 82% do VBP. Em Santa Helena, a atividade compõe 85% do faturamento e, em Dois Vizinhos, 90%.

Depois da pecuária, a segunda principal representatividade na composição do VBP paranaense é do grupo dos grãos e grandes culturas (39%), seguido das hortaliças (5%) e produtos florestais (4%). A produção de frutas é responsável por 2% do valor bruto. “Estamos ampliando o apoio técnico às nossas cadeias produtivas e melhorando as condições sanitárias para a exportação”, explicou o secretário de Estado da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara.

WhatsApp Tribuna de Cianorte

Receba as principais notícias de Cianorte e região no seu WhatsApp, basta acessar o link!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade da Tribuna de Cianorte.