Reunião marca eleição do novo presidente do Comitê de Combate à Endemias

Assessoria PMC

Uma reunião realizada na manhã de quinta-feira (22), na sede da Secretaria Municipal de Saúde, marcou a eleição do novo presidente do Comitê de Combate à Endemias. O encontro serviu também para discutir ações já realizadas, e as que serão aplicadas no município para evitar o avanço da dengue, zika e chikungunya, e contou com a presença de representantes das secretarias municipais; da Sanepar; do Instituto Bom Jesus; da Unimed; da Fundhospar; e da 13ª Regional de Saúde.

Na oportunidade, a supervisora do Programa de Combate à Endemias, Vera Fusisawa, apresentou o resultado do 2º Levantamento de Índice Rápido Aedes Aegypti (LIRAa) do ano. De acordo com a pesquisa, realizada pelos agentes, o índice de infestação do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya, é de 0,6%. “O percentual está abaixo do que a Organização Mundial de Saúde preconiza, de até 1%. Isso se deve, principalmente, à escassez de chuvas em nossa cidade. Porém, é necessário estarmos sempre em alerta, e mantermos os ambientes limpos, livres de possíveis criadouros do mosquito. Em 2020, somente no primeiro semestre, tivemos aproximadamente 4.300 casos de dengue em Cianorte. Já em 2021, até o dia o último dia 20, são sete registros. O segredo é a prevenção, ou seja, não deixar o mosquito nascer”, destacou Vera.

Na ocasião, os presentes elegeram, por unanimidade, Robson Fagundes de Souza, representante da Secretaria Municipal de Serviços Públicos, como presidente do Comitê, ficando como suplente, Fabiano Marques da Silva ( Instituto Bom Jesus). O próximo encontrou ficou marcado para o dia 22 de julho. Também estiveram presentes, a supervisora de Vigilância Epidemiológica, Izabela Correa Batista; e a chefe da Divisão de Prevenção em Saúde, Aline Soares de Almeida Leal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade da Tribuna de Cianorte.