Polícia militar registra duas ocorrências de violência doméstica em seis horas

Os casos de violência doméstica desapareceram das estatísticas da Polícia Militar entre os dias 16 e 25 de março – primeiros dias de quarentena – se comparado com o mesmo período do ano anterior, de acordo com a 5ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM). Porém, apesar da redução também notada em todo o Estado, as equipes da PM registraram dois casos de violência doméstica em menos de seis horas nesta terça-feira, 31. Dois homens, um de 32 anos e outro de 33 anos, foram presos.

Um rapaz de 32 anos foi preso por agredir sua própria mãe enquanto estava alcoolizado, situação corriqueira de acordo com a vítima. E o outro homem, de 33 anos, foi detido por agredir sua companheira e ameaçar colocar fogo em sua residência.

A primeira ocorrência atendida pela Central de Operações Policiais Militares (Copom) foi por volta da meia noite. Uma mulher de 55 anos entrou em contato com a equipe e informou que seu filho de 32 anos estava bêbado e a agredindo. No local, os policiais encontraram o rapaz chutando os objetivos do imóvel. A situação ocorreu na Zona 1.

De acordo com a vítima, ela questionou seu filho sobre o que estava acontecendo, quando ele a empurrou contra parede com força e a ameaçou caso ela chegasse perto dele. Outros dois filhos da vítima que estavam no local conseguiram controlar o agressor até a chegada da polícia.

A equipe da 5ª CIPM, após contato com a vítima, informou que é comum que o rapaz chegue em casa alcoolizado, por isso, ela decidiu solicitar ajuda. A vítima e o autor foram encaminhados até a 21ª Subdivisão Policial (SDP) de Cianorte para os procedimentos de polícia judiciária. Ele foi preso.

A segunda situação ocorreu por volta das seis horas da manhã. A Copom recebeu nova ligação informando que um casal estaria brigando. Situação ocorreu na Rua Atenas, Zona 1.

A mulher de 34 anos informou à equipe que foi agredida com um chute no joelho e, enquanto passava os fatos aos policiais, o seu companheiro, de 33 anos, proferiu palavras de baixo calão contra ela. Em frente aos policiais, ele ainda disse que iria atear fogo em sua residência.

O endereço foi identificado onde horas antes a guarnição foi encaminhada para atender uma situação de violência doméstica, porém não encontraram ninguém na residência.

O homem recebeu voz de prisão e foi conduzido para a 21ª SDP para os procedimentos cabíveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *