Incêndios ambientais aumentam 11% na região

Durante o primeiro semestre de 2020, a equipe do 8ª Subgrupamento de Bombeiros Independentes (SGBI), localizado em Cianorte, atendeu 95 ocorrências de incêndio ambiental. No mesmo período do ano passado, a equipe registrou 85. A diferença representa um aumento de 11,76% no número de registros. Em 2018, o Corpo de Bombeiros registrou 80 ocorrências nos seis primeiros meses do ano.

Em 2020, o mês que mais apresentou registros de incêndio foi março, com 28 ocorrências, seguido de abril, com 23, devido ao tempo seco. Segundo a soldado Ângela Grigini Godoi do 8° SGBGI, os dois meses apresentaram um período atípico e sem chuvas.

Durante o ano todo de 2019, foram registradas 234 ocorrências. O mês com maior número de atendimento foi agosto, devido o tempo seco, com 50 registros.

O período seco colabora para que as queimadas se alastrem mais rápido causando maiores problemas. “O momento que estamos agora, julho, agosto e setembro, até o início das chuvas é complicado, pois o tempo está seco, venta muito e ainda podem acontecer geadas que deixam as áreas ainda mais secas. Esses fatores tornam ainda mais difícil o controle do fogo e ainda faz com que ele se alastre de maneira mais rápida”, explicou.

Conforme a soldado, alguns locais são conhecidos como pontos de incêndio pela equipe. “Acontece muito no Conjunto Belas Artes, Estrada Tropeiro – na continuação da Avenida Artur Tomás -, indo para o Distrito de Vidigal. Na PR-323 também acontece muito, no trevo próximo a Avenida Maranhão, próximo Cocamar, Acrenorte, próximo do posto da PRE e na entrada da cidade onde temos o portal”, afirmou a soldado. “No perímetro da PR-323 é muito comum mesmo”, reforçou.

De acordo com a soldado Ângela, a principal causa dos incêndios é a ação humana. “Um incêndio ambiental é muito difícil de ocorrer sem a ação humana. As pessoas querem fazer limpeza em terreno, às vezes colocam fogo por colocar em margens de rodovia, fundos de vale, área de reserva Cinturão Verde, e acabam causando problemas”, esclareceu.

Segundo a soldado, é necessário que a pessoa contrate profissionais para fazer a limpeza de terrenos e não coloque fogo em materiais, pois além do perigo causado é um crime ambiental.

O 8º SGBI atende 14 municípios do noroeste do Estado, Cianorte, Cidade Gaúcha, Guaporema, Indianópolis, Japurá, Jussara, Rondon, São Manoel do Paraná, São Tomé, Tapejara, Terra Boa e Tuneiras do Oeste, Moreira Sales e Araruna.

No Paraná registros aumentaram 67% no primeiro semestre

As ocorrências de incêndios ambientais no Paraná aumentaram em 67% no primeiro trimestre de 2020 em relação ao mesmo período do ano passado. Os dados são do Corpo de Bombeiros e foram repassados à reportagem do Bem Paraná nesta segunda-feira, 3 de agosto. Segundo estes dados, no primeiro semestre de 2019 foram registrados 3.340 incêndios ambientais e neste ano, no mesmo período, o número foi de 5.578.

Além de destruir a fauna e a flora, as queimadas ambientais também são prejudiciais. O acidente registrado nesta noite de domingo, 2 de agosto, na BR-277, que deixou oito  mortos e 26 feridos, segundo as informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF-PR), teve como uma das causas a fumaça de um incêndio ambiental que, junto com a neblina, teria tirado a visibilidade a pista. 

Informações Bem Paraná

No Paraná, no primeiro semestre deste ano, foram registrados de 5.578 ocorrências. Foto: AEN

Grave acidente na BR-277 em São José dos Pinhais deixa oito mortos

Equipes do Corpo de Bombeiros foram acionadas neste domingo (03), por volta das 22 horas, para atender um grave acidente no KM 76 da BR 277 em São José dos Pinhais/PR, envolvendo 23 veículos, sendo eles 1 caminhão, 1 viatura da Policia Militar, 5 motocicletas e 16 automóveis.

Ao todo, foram contabilizadas 30 vítimas no local, sendo 7 óbitos no local, 1 óbito no hospital e 1 vítimas em estado grave, 5 vítimas com ferimentos porem sem risco de morte e 16 vítimas com ferimentos leves.

O primeiro acionamento via 193 ocorreu às 21:30, para o atendimento a um incêndio em vegetação e após a chegada da primeira viatura ao local foi verificado uma situação de acidente com múltiplas vítimas e solicitado apoio.

Para o atendimento foram necessárias 11 viaturas, entre eles 5 ambulâncias e 2 caminhões de combate a incêndio e resgate, também contamos com apoio do SAMU, Rodovia, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar, Polícia Cívil, Polícia Científica,  Guarda Municipal e IML.

As vítimas foram encaminhadas para o Hospital Cajuru, Hospital do Trabalhador, Hospital Evangélico, Hospital do Rocio e Pronto Socorro de São José dos Pinhais.

Informações CB-PR

Foram contabilizadas pelas equipes de salvamento 30 vítimas no local. Foto: Divulgação Corpo de Bombeiros PR

 

WhatsApp Tribuna de Cianorte

Receba as principais notícias de Cianorte e região no seu WhatsApp, basta acessar o link!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade da Tribuna de Cianorte.