Fiscalização flagra culto com 2 mil pessoas em igreja evangélica

Por Bem Paraná

A Ação Integrada de Fiscalização Urbana (Aifu) interrompeu na noite desta quarta (24) um culto evangélico com cerca de 2 mil na Igreja Mundial do Reino de Deus, no bairro Batel, em Curitiba. O evento chamado “Noite de Abraão” desrespeitou as medidas sanitárias determinadas pela Prefeitura da capital para conter o avanço da Covid-19 em Curitiba. Entre os participantes, estavam muitos idosos, grupo de risco do coronavírus, alguns com problemas de locomoção.

“Duas denúncias foram feitas: uma no 190, da Polícia Militar, e outra no 156, da Prefeitura de Curitiba. Cerca de 2 mil pessoas estavam reunidas, desrespeitando os protocolos de saúde. Elas dispersaram quando a polícia chegou”, disse o cabo Everson Estácio, da PM. De acordo com informações da Aifu, foram aplicadas três multas, que somaram R$ 150 mil. O promotor do evento foi encaminhado à Central de Flagrantes da Polícia Civil para termo circunstanciado e seria liberado logo depois. Ele deverá responder por crime contra a saúde.

O flagrante acontece na véspera de mudança de bandeira na capital paranaense. Depois de 29 dias funcionando sob as regras da bandeira amarela, Curitiba volta para a situação de risco médio de alerta. A bandeira laranja entra em vigor nesta quinta-feira (25/2) e vai valer até o dia 10 de março, segundo o Decreto 380/2021. O aumento do número de casos de Covid-19 na cidade e a ocupação crescente dos leitos de UTI destinados aos pacientes vítimas do novo coronavírus estão entre os fatores que pesaram no cálculo da bandeira. Os novos casos, que na semana passada eram, em média, 388 por dia, saltaram para 674 esta semana.

A taxa de ocupação das UTIs do SUS saiu de 77% no dia 15/2 para 93% nesta quarta-feira (24/2). A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) também vem registrando um aumento na procura por atendimento nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Em fevereiro, as unidades estão atendendo, em média, 808 pacientes por dia com sintomas respiratórios. Em janeiro eram 789 por dia, em média. Essa tendência de aumento vem se acentuando. Na semana de 8 a 14/2, 778 pessoas procuraram as UPAs por dia, em média, com sintomas respiratórios. Na semana seguinte, de 15 a 21/2, foram 918. Um aumento de 18%.

A Ação Integrada de Fiscalização Urbana (Aifu) vistoriou 368 estabelecimentos em Curitiba até 16 de fevereiro, dos quais 148 tiveram as atividades de paralisadas desde 6 de janeiro, quando entrou em vigor a Lei 15.799/2021, que estabelece sanções e infrações a pessoas e empresas que não seguirem as medidas restritivas necessárias para o enfrentamento da disseminação da Covid-19. São, em média, três estabelecimentos fechados por dia na capital paranaense. Segundo informações da Prefeitura de Curitiba, até o dia 16 foram lavrados 226 autos de infração, que somaram R$ 2.922.000 em multas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *