Até outubro, Polícia Militar já registrou 95 ocorrências de trânsito

Entre os dias 3 de janeiro e 21 de outubro, 5ª Companhia Independente de Polícia Militar de Cianorte registrou 95 ocorrências de acidente de trânsito. Nesse período, 202 pessoas e 165 veículos estiveram envolvidos; destas 107 ficaram feriadas, um óbito foi registrado no local, 89 não tiveram ferimentos e cinco não foram informados.

Conforme levantamento feito pela PM, a pedido da TRIBUNA DE CIANORTE, os cruzamentos onde houve o maior número de acidentes neste ano foram entre a Rua Amélia Sornas Meneguetti com Avenida Amazonas (4); Avenida Maranhão com a Avenida América (3);
Rua Gralha Azul com Rua Beija-Flor, Rua Tocantins com Rua Solimões , Avenida Goiás com Avenida América e Rua Juruena com Avenida Amazonas (2).  

Os principais acidentes registrados são os de colisão transversal, com 39 ocorrências registradas; seguido por acidentes complexos (33); colisão lateral (16); queda moto 14, choque (7); colisão frontal e traseira (5), entre outros. 

Os carros foram os que mais estiveram relacionados às ocorrências de acidentes, foram 57 veículos que participaram das colisões, 43 motocicletas e 31 motonetas, entre outros.

Cruzamento crítico

Apesar de não aparecer entre os pontos mais críticos da cidade, o cruzamento das Avenidas Minas Gerais com a Souza Naves, na saída para o distrito de Vidigal, é sem dúvida o que chama mais atenção, visto que, neste último mês foram registrados acidentes e até uma morte no local – em um acidente entre uma moto e um carro no dia 22.

De acordo com o diretor da Diretran, Carlos Eduardo de Oliveira, o principal motivo dos acidentes no local é a falta de atenção dos condutores quanto ao funcionamento do cruzamento, tendo em vista que, atualmente, o semáforo funciona com ciclo de dois tempos. “Além disso, por ser entrada/saída de uma rodovia e uma rota comum de caminhões, alguns moradores reclamam dos excessos de velocidade”, afirmou o diretor.

Oliveira ainda apontou que algumas melhorias para o local do cruzamento são estudadas. “Em um primeiro momento, estamos realizando estudos para melhorar os tempos de ciclo do semáforo. Em médio prazo, seria interessante estudar a utilização de um equipamento para controle de velocidade, como um radar ou uma lombada eletrônica, mas esta medida irá depender do resultado obtido com as mudanças no semáforo”, explicou o diretor.

2019: 407 acidentes registrados

Durante todo o ano de 2019, a equipe policial registrou 407 acidentes. Ao todo 854 pessoas estiveram envolvidas nas ocorrências, sendo que destas 460 ficaram feriadas, duas morreram no local do acidente e uma depois e 362 não tiveram ferimentos.

Os principais acidentes foram colisões transversais(170), laterais (57); queda de moto (55); choques (44); colisão traseira (23) e atropelamentos (21).

Os cruzamentos onde houve o maior número de ocorrências foi entre a Avenida Pará com a Leopoldina, foram cinco registros; na Avenida Maranhão com América e na Rio Branco com a Goiás foram quatro ocorrências. Porém no geral, as visas com maior número de acidentes são a Avenida América e a Maranhão com 36 e 35 ocorrências, respectivamente.

Trechos mais perigosos

Conforme a equipe policial, os três trechos mais perigosos são:

– Rua Amélia Sornas Meneguett no cruzamento com a Avenida Amazonas
O local é um cruzamento comum entre rua e avenida onde não há semáforo, porém existe sinalização tanto na horizontal quanto na vertical nas referidas vias. A maior causa de acidentes no local se deve pela imprudência dos condutores por avançar a preferencial, acreditando que da tempo de atravessar a via.

– Avenida América com a Pará
O local possui sinalização com semáforos, mas apresenta acidentes principalmente devido a falta de respeito em relação à placa de “ao virar a esquerda pare”, situada no meio do cruzamento. Ou seja, conforme equipe policial, o indivíduo que está em uma das avenidas ao realizar a conversão à esquerda para acessar a outra via, não para o veículo para dar a preferência ao que já está circulando pela avenida, o que gera diversos acidentes.

– Cruzamento entre Ruas
Entre cruzamento das ruas das cidades também há diversos registros de acidentes e a provável maior causa é o não respeito à sinalização da via e a falta de conhecimento de quem é a preferência em vias não sinalizadas.

WhatsApp Tribuna de Cianorte

Receba as principais notícias de Cianorte e região no seu WhatsApp, basta acessar o link!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade da Tribuna de Cianorte.