Mais de três mil pessoas procuram atendimento com suspeita de Covid-19  

Da Redação

O Centro de Atendimento à Síndrome Respiratória (CASR) em Cianorte, é a principal referência em atendimento aos suspeitos de Covid-19 no município, e um termômetro para entender a situação da pandemia na cidade. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o último relatório da unidade apontou que 3.164 pessoas foram atendidas no local somente no mês de maio. A procura teve um aumento na segunda quinzena do mês, e atingiu 193 atendimentos em um único dia. Do dia primeiro ao dia 15 de maio, foram 1.393 atendimentos, já a partir do dia 16, até o dia a quarta-feira, 26, somaram mais 1.771 pacientes.  Os números do mês de abril não foram divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde.

A bandeira mudou para alerta vermelho na segunda-feira, 24, quando Cianorte totalizava 6.614 casos confirmados , e 127 óbitos por complicações da doença. Para conter o avanço da pandemia, a prefeitura emitiu um novo decreto com medidas mais restritivas, que foi publicado na terça-feira, 25, com vigência a partir do dia seguinte, 26. Em três dias o centro atendeu  544 pessoas que buscaram atendimento médico e medicamentos. Desde o início da bandeira vermelha, foram 270 novos casos e três óbitos registrados em Cianorte. O dia com menor número de pacientes atendidos foi 2 de maio, quando a unidade recebeu 44 pessoas com sintomas da doença.

 Contaminação

Até o momento, somente no mês de maio já foram confirmados 907 novos casos e 13 mortes. Só na quinta-feira, 27, foram registrados 108 resultados positivos. No mesmo mês em 2020, foram 56 casos confirmados e uma morte. A preocupação vai além de Cianorte, mas também ao aumento em casos nos municípios vizinhos, que interferem diretamente a movimentação na cidade.

De acordo com o último boletim emitido pela Secretaria Municipal de Saúde, desde o início da pandemia, Cianorte registra 6.812 casos e 129 mortes, e 261 pessoas em monitoramento. Um índice de 8.000 contaminados a cada 100 mil habitantes. No Paraná, essa média segundo a Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), é de 9.371 casos para cada 100 mil habitantes.

 Mortes

Segundo informações do site, Brasil.io, Cianorte apresenta um índice de letalidade, 1,93%. Em comparativo com cidades da região, com o mesmo percentual de habitantes, Cianorte apresenta um dos menores índices de pacientes que morrem por complicações da doença. A média também é menor que a do Paraná, que apresenta 25.966 mortes, e uma taxa de 2,41% em letalidade.

Se comprada com cidades como Apucarana, onde os casos confirmados atingem os 12.454, e uma taxa de letalidade de 3,58%, a taxa de letalidade em Cianorte fica entre as mais baixas com população superior a 80 mil habitantes. Campo Mourão, que decretou lockdown como medida para diminuir o avanço da doença na cidade, tem 9.593 casos confirmados, 209 óbitos e uma taxa de letalidade de 2,02%, segundo o site.

Leitos 

Os leitos disponíveis na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Fundação Hospitalar do Paraná, (Fundhospar) em Cianorte, estão lotados. Em apenas dois dias deste mês foram abertas vagas para novos pacientes. Os leitos disponíveis são administrados pelo Centro de Regulamentos de Leitos, que possui uma lista de pacientes que aguardam por leitos na UTI.

De acordo com o boletim divulgado pela Fundhospar, na sexta-feira, 28, os leitos eram ocupados por pacientes de Cianorte, Cidade Gaúcha, Cruzeiro do Oeste, Indianópolis, Toledo, Tuneiras do Oeste e Umuarama com idades entre 34 e 77 anos. De acordo com o boletim, 5 moradores de Cianorte estão internados em UTIs de hospitais da região.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade da Tribuna de Cianorte.