Região tem saldo negativo de 1.1 mil postos de trabalho em abril

A economia da mesorregião do Médio Noroeste do Paraná terminou o mês de abril com um saldo negativo de 1.117 postos de trabalho. Só Cianorte, maior cidade da região, fechou o mês com um saldo negativo de 633 vagas no mercado formal. Os dados fazem parte do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado na quarta-feira, 27, pelo Ministério da Economia.

No quadrimestre a situação não é muito diferente do mês de abril. Nos quatro primeiro meses do ano, as 12 cidades da região juntas apresentaram um saldo negativo de 1.092 postos de trabalho. No primeiro terço de 2020, apenas cinco cidades entre as 12 apresentaram saldo positivo: Cidade Gaúcha (70), Indianópolis (56), Jussara (43), São Manoel do Paraná (47) e Tuneiras do Oeste (28).

Cianorte fechou o quadrimestre com um saldo negativo de 204 vagas. O pior resultado nos quatro primeiro meses do ano foi em Tapejara que fechou o período com um saldo no vermelho de 392 empregos a menos na economia formal.  

Já o mês de abril foi o mais trágico para quase todos os municípios que compõem a mesorregião. Só Cidade Gaúcha (11), Indianópolis (16), São Manoel do Paraná (6) e Tuneiras do Oeste (12) fecharam o mês com saldo positivo. Na ponta de baixo da tabela no mês de abril, além de Cianorte (-633), Rondon (-209), Japurá (-153) e Terra Boa (-115) tiveram os piores saldos na geração de empregos no quarto mês de 2020.  

Os números divulgados anteontem pelo Novo Caged também permitem avaliar os índices comparados com o número de vagas formais de emprego com carteira assinada. Em Cianorte, por exemplo, de acordo com o a Caged existem 21. 638 postos de trabalho. Em abril, esses postos apresentaram recuo de -2,87%. A maior variação entre todos os municípios da região foi registrada em São Tomé no mês de março. A cidade tem 578 postos formais de trabalho, mas apresentou uma queda de  -11,11%. O melhor resultado no primeiro quadrimestre foi de São Manoel do Paraná em fevereiro. Naquele mês a cidade com 295 vagas formais apresentou  aumento real do saldo de 12,33%.

 

Paraná é o estado do Sul que menos perdeu postos de trabalho

O Paraná é o estado do Sul do Brasil que menos perdeu postos de emprego nos quatro primeiros meses do ano, segundo os dados do novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados na quarta-feira (27) pelo Ministério da Economia.

Em razão da pandemia, todo o País foi afetado. Apesar de ter iniciado o ano com a abertura de 17.733 empregos em janeiro e 28.128 em fevereiro, o saldo no Paraná ficou negativo em 22.424 postos de trabalho na soma do quadrimestre. Na região, Santa Catarina teve queda de 31.292 e no Rio Grande do Sul a redução foi de 53.122. As perdas acumuladas em todo o Brasil alcançam 763.232 empregos no período.

Até o momento, abril foi o mês com maior impacto no mercado de trabalho em razão do agravamento da pandemia no País. Em todo o Brasil, foram fechados 860.503 empregos. O Paraná seguiu a tendência nacional, mas mesmo assim apresentou o menor número de demissões em relação aos estados vizinhos. As perdas somaram 55.008 empregos, enquanto em Santa Catarina houve fechamento de 73.111 vagas e no Rio Grande do Sul foram encerrados 74.686 postos.

O bom desempenho do agronegócio e a atuação de alguns setores das 40 atividades consideradas essenciais pelo Governo do Estado, ajudaram a reduzir a queda. “O Brasil vive um momento difícil devido à pandemia, mas as medidas anunciadas no Paraná ajudaram na abertura e manutenção de postos de trabalho”, analisa o secretário da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost.

A chefe em exercício do Departamento Trabalho e Estímulo à Geração de Renda, Suelen Glisnki, explica que em relação aos setores que menos sofreram perdas neste começo de ano no Estado, o destaque ficou com a agricultura, que gerou saldo positivo de 482 novos empregos formados.

“Os setores mais afetados neste mês de abril foram Comércio e Serviços”, informa Suelen. Os segmento perderam, respectivamente, 14.387 e 24.407 empregos. “Mas alguns estabelecimentos de telemarketing e supermercados foram na contramão e continuaram contratando, principalmente na capital”, aponta ela.

Paraná ficou com saldo negativo em 22.424 postos de trabalho na soma do quadrimestre. Foto: Arquivo

“Novo Caged” volta a ser divulgado mensalmente

A divulgação do Cadastro de Empregados e Desempregados desta semana foi a primeira do ano. A paralisação se deu devido à mudança da base de dados para o Sistema de Escrituração Fiscal das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (eSocial).

Com a mudança, o cumprimento de 13 obrigações fiscais, previdenciárias e trabalhistas fica centralizado em um só sistema, aumentando a qualidade da informação.

Uma inovação do Novo Caged é o agrupamento de setores da economia. Até dezembro passado, eram oito: Comércio, Serviços Industriais de Utilidade Pública (SIUP), Extrativa Mineral, Administração Pública, Agropecuária, Construção Civil, Indústria de Transformação e Serviços. Agora, os dados estarão na mesma divisão feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). São eles: Comércio, Serviços, Indústria Geral, Construção Civil e Agricultura.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *