Investimento de R$ 263,5 milhões garante obras rodoviárias em todo o Paraná

Por Agência Nacional

O Governo do Estado, por meio do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR) investiu R$ R$ 263,5 milhões em obras rodoviárias em 2020. Há mais de uma dúzia de obras de grande porte em andamento em todas as regiões do Estado, além de dezenas de menor porte.

“Sem sombra de dúvida, a nova Ponte da Integração entre o Brasil e o Paraguai é o grande destaque desse ano, com quase 50% de conclusão. Essa obra foi o primeiro passo de uma parceria entre o Governo Ratinho Júnior, o governo federal e a Itaipu Binacional, que vai resultar em mais de R$ 1 bilhão investidos em infraestrutura no Paraná”, afirma o secretário de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex.

“Inclusive já assinamos os convênios para a duplicação da Rodovia das Cataratas e para concluir a pavimentação da Estrada da Boiadeira, com várias outros já em tratativas”, diz destaca o secretário.

Este ano a população acompanhou o início dos serviços na duplicação da PR-092, a Rodovia dos Minérios, entre Curitiba e Almirante Tamandaré, obra que inclui dez pontes e quatro viadutos, novas vias marginais e execução de pavimento de concreto na via central. Outros destaques foram a retomada do Contorno de Francisco Beltrão e do Contorno de Palotina, obras que aguardavam desapropriações para ter continuidade.

“2020 não foi um ano fácil, mas conseguimos garantir a execução de grandes obras, com algumas sendo concluídas já nas próximas semanas, e tiramos do papel obras que recebemos com as desapropriações todas por fazer. E, além de tudo isso, realizamos a licitação de novas obras para 2021, e de novos projetos que serão aproveitados ao longo dos próximos anos, inclusive por gestões futuras”, explica o diretor-geral do DER/PR, Fernando Furiatti.

Estão em fase de conclusão as obras de duplicação da PR-445, entre Londrina e o distrito de Irerê, e da PR-323, entre Paiçandu e Doutor Camargo. Ambas contam com iniciativas que darão continuidade a essas duplicações. No caso da PR-445 está em andamento o projeto executivo de duplicação entre Mauá da Serra e Irerê e na PR-323 já são duas obras sendo licitadas, uma de Doutor Camargo até o Rio Ivaí e outra em Umuarama, do Trevo do Gaúchão até o entroncamento com a PR-468 (acesso para Mariluz), além de execução de terceiras faixas em 23 segmentos considerados críticos.

Outra obra de duplicação em andamento é a da PR-412 em Matinhos, a Avenida Juscelino Kubitschek. Os serviços iniciaram no segundo semestre de 2020 e devem ficar prontos no final do ano que vem.

Cinco obras de pavimentação estão em execução: PR-364, entre Irati e São Mateus do Sul; PR-912, entre Palmas e Coronel Domingos Soares; PR-685 entre Tamboara e Juranda; PR-090, no acesso ao futuro Contorno de Castro, e na PRC-466, em Pitanga, para acesso às indústrias locais.

Três Obras de Arte Especiais estão sendo executadas individualmente: uma nova ponte sobre o Rio Iguaçu em União da Vitória, uma trincheira na BR-277 em Santa Terezinha de Itaipu, e um viaduto na PRC-272, em Iporã. Há, ainda, duas obras de restauração de pavimento, uma na Avenida Bento Rocha, em Paranaguá, e outra na PR-578, entre Santa Cruz do Monte Castelo e Ivaté.

O DER/PR também realiza várias intervenções menores, como a recomposição de sistemas de drenagem ou de aterros, em sua maioria com valores abaixo de R$ 1 milhão, ou mesmo por administração direta.

Prontas

Em 2020 foram concluídas cinco obras: a duplicação da PR-417, a Rodovia da Uva, entre Curitiba e Colombo; a duplicação de um trecho da PRC-466 no perímetro urbano de Guarapuava; a restauração do pavimento entre Nova Tebas e o Rio Muquilão; a construção de uma trincheira na PR-492 próximo a Rondon, e a implantação do Contorno Noroeste de Pato Branco.

Quase R$ 600 milhões são aplicados em serviços de conservação

O Governo investiu, por meio do DER/PR, R$ 583,8 milhões de reais em serviços de conservação nas rodovias estaduais ao longo de 2020. São melhorias em pontos críticos do pavimento e no entorno das pistas, aumentando a segurança e o conforto para os condutores e passageiros. Os serviços ocorrem por meio de três programas: Conservação e Recuperação com Melhorias do Estado do Pavimento (Cremep), Conservação de Pavimentos (COP) e Conservação de Faixa de Domínio.

O Cremep contempla cerca de 4 mil quilômetros de rodovias estaduais e o COP em torno de 6 mil quilômetros. Os dois executam remendos superficiais e profundos, fresagem, reperfilagem, microrrevestimento, melhorias no sistema de drenagem e na sinalização, de acordo com as necessidades de cada trecho.

O programa Conservação de Faixa de Domínio se estende a todas as rodovias estaduais, com mais de 24 serviços, como roçada, remoção de resíduos, limpeza de sarjeta, limpeza de valetas, limpeza de bueiro, limpeza e pintura de pontes, limpeza e pintura de abrigos de ônibus, entre outros.

R$ 825 milhões são destinados a licitações de grandes obras

Ao longo do ano de 2020 o DER/PR publicou licitações para a execução de grandes obras e elaboração de projetos e estudos que superaram a marca dos R$ 825 milhões. São duplicações, ampliações da capacidade, pavimentações e novas obras de arte especiais (trincheiras e viadutos) que começam a sair do papel e passarão a integrar a malha rodoviária paranaense nos próximos anos.

A licitação de maior valor estimado este ano é a pavimentação da PR-160, entre os municípios de Imbaú e Reserva, por R$ 157 milhões. Na sequência, por R$ 120 milhões, está a elaboração dos projetos e a execução da restauração da PRC-280, entre Palmas e a BR-153, utilizando a técnica “whitetopping”, seguida pela implantação do Contorno Norte de Castro, por R$ 112 milhões, e a duplicação da BR-277 em Guarapuava por R$ 105 milhões, para destacar somente as licitações acima de R$ 100 milhões.

Também foram licitadas as elaborações de projetos de engenharia da duplicação e restauração da PR-170 e PRC-466 no trecho Turvo a Guarapuava e para restauração e ampliação da capacidade das rodovias PR-239 e PR-317, entre Assis Chateaubriand e Toledo, incluindo a implantação do Contorno Oeste de Toledo.

Outra iniciativa que resultará na elaboração de novos projetos de engenharia é a publicação de Manifestações de Interesse em que empresas são pré-selecionadas para participar de editais que serão publicados em breve. São três em andamento: restauração e ampliação da capacidade entre Pitanga e Campo Mourão e entre Pitanga e Mauá da Serra; restauração e ampliação da capacidade entre Nova Esperança e Santo Inácio e, ainda, entre Iguaraçu e a divisa com São Paulo; e elaboração dos estudos ambientais e estudos preliminares da Ponte de Guaratuba.

Na área específica de concessões, o DER/PR publicou um edital para selecionar a nova concessionária do ferry-boat da Baía de Guaratuba, que deverá operar a travessia por 10 anos, um contrato estimado em R$ 134 milhões, e cinco editais para contratar empresas que apoiarão a fiscalização e auditoria do encerramento dos contratos de pedágio vigentes, um investimento de aproximadamente R$ 40 milhões.

DER/PR fiscaliza obras de leniência que somam R$ 450 milhões

Obras rodoviárias que representam um montante de mais de R$ 450 milhões estão em andamento nas rodovias paranaenses, por meio de acordos de leniência entre o Ministério Público Federal e empresas investigadas pela Operação Integração, um desdobramento da Operação Lava Jato. O DER/PR ficou encarregado de aprovar os projetos de engenharia e fiscalizar a execução das obras.

Somente no acordo de leniência da concessionária CCR Rodonorte são R$ 365 milhões. Deste valor, aproximadamente R$ 170 milhões são destinados à duplicação de 28,2 quilômetros da BR-376, entre Ponta Grossa e Apucarana. O acordo também inclui a implantação de novos viadutos e trincheiras, sendo quatro em Ponta Grossa, um em Castro, um em Piraí do Sul e dois em Campo Largo.

A leniência com a empresa Purunã, de R$ 20 milhões, inclui uma passarela em Carambeí e aporte às obras de duplicação da BR 376 para implantação de viaduto de acesso à PR-441 (acesso a Reserva).

No acordo com a concessionária Ecocataratas foram contempladas as obras de adequação do Trevo Cataratas, em Cascavel, que iniciaram em outubro. Este acordo prevê ainda a execução de terceiras faixas entre Cascavel e Guarapuava, melhorias na marginal da BR-277 em Foz do Iguaçu, duplicação da PR-407 no entroncamento com a PR-412 em Pontal do Paraná, uma passarela em Paranaguá e, em São José dos Pinhais, uma alça no entroncamento da BR-277 com a PR-508, e iluminação pública na entrada de Paranaguá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade da Tribuna de Cianorte.