Bongiorno faz defesa da Avenorte: “Por favor, não ouçam boatos”

O prefeito de Cianorte, Claudemir Bongiorno disse na tarde desta terça-feira, 2, que a Avenorte, empresa da qual é um dos sócios, já afastou 800 funcionários da sua planta industrial não só para evitar a propagação do coronavírus, mas principalmente para preservar os trabalhadores que se enquadram nos grupos de risco da Covid-19.

Bongiorno defendeu a manutenção da operação do abatedouro da Avenorte e justificou que se a empresa parar, toda a cadeia produtiva da avicultura na região será afetada, gerando prejuízos incalculáveis para a atividade. Segundo ele, uma paralisação do abate significaria o sacrifício de milhões de aves de várias idades, além do descarte de ovos, o que configuraria em uma janela de quase sete meses para recuperar a atividade, sem contar no número de empregos perdidos.

A justificativa de Bongiorno é uma resposta a uma série de críticas que o prefeito vem sofrendo, principalmente nas redes sociais, por demorar a agir com a escalada desenfreada dos casos de Covid-19 na cidade. Em pouco mais de 30 dias o número de registro positivos da doença mais que triplicou, saltando de 27 no final de abril, para 89 casos, conforme boletim da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) divulgado no final desta tarde.

Coincidentemente, os casos de Covid-19 começaram a evoluir depois que a Avenorte confirmou os primeiros registros de contaminação entre os seus funcionários. No entanto, até hoje a empresa não revelou o número de funcionários que efetivamente testaram positivo para a doença, o que também tem provocado reações nas redes sociais. Além disso, a empresa tem se comunicado com a sociedade apenas através de notas oficiais que dão informações superficiais sobre a situação do lado de dentro das paredes do abatedouro, o que gera mais reação negativa na comunidade. 

Segundo o prefeito, todas as medidas necessárias para preservar seus funcionários estão sendo tomadas, mas na opinião do chefe do executivo, isso ainda não é o suficiente. “Não ouçam boatos. Infelizmente tem gente torcendo para a Avenorte fechar. Tem gente torcendo para gente morrer na Avenorte”, desabafou Bongiorno.

O prefeito reconheceu estar emocionalmente desgastado com a situação, mas reiterou que seu desabafo é uma forma de tranquilizar as pessoas. Segundo ele, o crescimento do número de casos não é uma exclusividade de Cianorte, mas de todo o Brasil e citou como exemplo o Paraná, que quintuplicou o número de casos em 30 dias. Ele justificou que a capacidade hospitalar da cidade tem a sua demanda ocupada na casa dos 30% e que todos os casos da doença estão sendo rigorosamente monitorados pela Secretaria Municipal de Saúde com o apoio do 13º Regional de Saúde. “Os casos estão aumentando porque existe a preocupação de fazermos os testes. Nós poderíamos mandar as pessoas para casa e não fazer o teste. Mas aí sim, seria uma irresponsabilidade total. (…) Saber que aquelas pessoas poderiam estar contaminando outros e a gente não fazer o teste e colocá-los em isolamento”, explicou.

O prefeito encerrou a sua live dizendo que se ele tiver que tomar uma “decisão difícil” vai tomar. “Calma, gente! Não se apavorem. Não sofra antecipadamente. Nós temos condições de cuidar de todos”, garantiu.           

WhatsApp Tribuna de Cianorte

Receba as principais notícias de Cianorte e região no seu WhatsApp, basta acessar o link!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *