PM prende mulher e três homens por ameaça, agressão e posse ilegal de arma

Equipe da 5ª Companhia Independente de Polícia Militar (5ªCIPM) prendeu uma mulher de 39 anos e um homem de 27 proprietários de uma empresa de segurança patrimônial e dois funcionários, de 24 e 42 anos, por posse ilegal de arma, agressão e ameaça, na noite deste domingo, 24, às 20h30. Os funcionários da empresa ameaçaram um adolescentes de 15 anos que iam à igreja e os pais dos jovens que foram conversar com os donos da empresa e funcionários.

Na casa dos proprietários da empresa e na residência ao lado, alojamento dos seguranças, a equipe encontrou armamentos e munições. Na residência do casal, equipe encontrou uma placa de colete balístico, sete munições de espingarda – seis intactas e uma deflagrada –, outras seis munições – cinco intactas e duas deflagradas –, dois rádios portáteis sintonizados na frequência da Polícia Militar e um simulacro de pistola de cor preta.

Ainda durante as buscas, em cima do micro-ondas foi localizada uma caixa contendo sete munições. Na parte externa da casa, foram localizadas duas espingardas, uma delas estava no interior da tapera de madeira onde foram localizados insumos para recarga de armas – dois tubos de pólvora negra, dois frascos de espoleta e um frasco de chumbo, além de outro em um tambor de metal próximo ao muro. No local, a polícia ainda encontrou um bornal com cinco munições.

Já residência ao lado, como alojamento para os seguranças com passagem direta pela casa principal, foram localizadas duas placas balísticas dentro do armário do quarto.

A ocorrência

Durante a Operação Ostensividade 2, a equipe da Ronda Ostensiva Tática Móvel (Rotam) recebeu a informação via Central de Operações de que uma pessoa entrou contato pelo telefone 190 informando que agentes de uma empresa de segurança estariam agredindo pessoas nas ruas do distrito de Vidigal. O solicitante ainda informou que ele e seu filho haviam sido vítimas, tanto de agressões, quanto de ameaças.

A equipe foi até o solicitante, que estava próximo a igreja da cidade, e foram informados de que por volta 19h30min, o enteado, de 14 anos, na companhia de um amigo, de 15 anos, seguia para a igreja a pé quando foram abordados por dois agentes de segurança privada, homens de 24 e 43 anos. Os agentes, sem justificativa ou motivo, deram tapas e empurrões nos adolescentes e os mandaram embora.

Depois de informado da situação, o solicitante, junto à esposa, foi à residência dos proprietários da empresa, um homem de 27 anos e uma mulher de 39 anos. No local, foram recebidos pelos proprietários e por um dos agentes. O proprietário da empresa ao ter conhecimento do motivo do contato, ameaçou o casal.

A mulher, moradora da residência e proprietária da empresa, pegou uma arma de cintura e ameaçou a esposa do solicitante.

Outros familiares do jovem ameaçado, três homens e uma mulher, foram até a empresa a fim de apaziguar a situação. Um dos parentes informou que ia acionar a Polícia Militar. Ao se retirarem do local, eles ouviram um barulho vindo da residência, como um tiro de arma de fogo.

Ao receber informações, a equipe da Rotam foi até o endereço dos proprietários da empresa de segurança. Ao serem informados do motivo da abordagem, os proprietários e agentes informaram que agrediram alguns adolescentes nas ruas, em razão de xingamentos enquanto realizavam a ronda pela cidade.

Durante a abordagem na residência, outro grupo informou à equipe policial que também foi agredido pelos seguranças, tratando-se de três adolescentes de 15 anos de idade. Segundo os adolescentes, eles aguardaram o terceiro amigo em uma praça no distrito quando perceberam a presença de dois seguranças da empresa. Os agentes deram tapas no rosto dos meninos e os mandando embora para casa.

O terceiro adolescente correu do local ao ver os seguranças, que estavam em um veículo Fiat/Uno, de cor prata, com o emblema da empresa. Eles pararam ao lado do menino e o ameaçaram.

Enquanto os meninos relatavam o ocorrido à equipe, o proprietário da empresa, o homem de 27 anos, entrou em sua residência e permaneceu por algum tempo. Um dos integrantes da Rotam viu que ele foi até os fundos da casa e saiu por um portão traseiro, que dava acesso ao quintal.

Devido aos fatos, os policiais solicitaram autorização para entrar na casa e no alojamento dos seguranças para realizar busca por de armas de fogo. O proprietário autorizou e afirmou não possuir nada de ilícito em sua casa. Porém, todos os equipamentos citados, foram localizados na residência e alojamento.

A equipe policial deu voz de prisão aos três homens e a mulher e os conduziram até a 21ª Subdivisão Policial.

WhatsApp Tribuna de Cianorte

Receba as principais notícias de Cianorte e região no seu WhatsApp. Basta acessar o link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade da Tribuna de Cianorte.