Pelo 4º mês consecutivo, geração de empregos em Cianorte fica positiva

Da Redação

O mês de abril fechou o primeiro quadrimestre do ano como começou no que diz respeito à geração de empregos em Cianorte. Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) mostram que no quarto mês de 2021 foram abertas 781 vagas formais no mercado de trabalho contra 715 demissões. O saldo foi de 66 empregos regulares, o que deixa abril no mesmo patamar dos três primeiros meses, quando a balança da geração de empregos também fechou no azul.

O setor que gerou maior saldo no último mês foi o da construção civil, com 58 admissões, e 18 desligamentos, saldo de +40. Seguido do setor comercial que disponibilizou 207 vagas de trabalho, e realizou 175 desligamentos nos últimos 30 dias, um acumulado no saldo de +32.

O setor da indústria, assim como no mês anterior foi o de maior rotação de empregos, com 323 contratações e 337 desligamentos, um saldo negativo de -14. O setor de serviços também fechou com saldo negativo, com 173 vagas abertas e 175 desligamentos.

Quando comparado ao mesmo mês em 2020, os números apresentam um panorama completamente diferente. Há exatamente um ano, a Capital do Vestuário contratou no período 267 pessoas, mas dispensou 956 trabalhadores, deixando um saldo acumulado negativo de -689. Abril foi exatamente o auge da crise causada pela pandemia do coronavírus em 2020.

Atualmente, Cianorte conta com 22.542 postos de trabalho formais ocupados. No acumulado do ano, a Capital do Vestuário contratou 3.813 pessoas, com destaque no mês de fevereiro quando houve 1.160 admissões.

Região

Os municípios que compõem a microrregião da Associação dos Munícipios do Médio Noroeste (Amenorte) fecharam abril com um saldo positivo acumulado de 97 empregos. Ao todo 1.420 vagas foram abertas nas 11 cidades que compõem e microrregião.

A cidade que fechou o mês com maior saldo positivo, depois de Cianorte, assim como no mês anterior, foi Cidade Gaúcha, com saldo de +38, e 93 novas contratações.

Três municípios tiveram saldo negativo na geração de emprego. Tapejara lidera com -64, com 123 contratações e 187 demissões, e Rondon apresentou saldo de -5, 118 pessoas registradas e 123 desligamentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *