MPPR abre inquérito sobre vacinação contra Covid de funcionários da Unimed em Curitiba

Por Bem Paraná

O Ministério Público do Paraná (MPPR) abriu inquérito civil para apurar a aplicação de doses da vacina contra a Covid em 1.547 funcionários da Unimed Curitiba, o que contraria o Plano Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde e pode configurar ato imbrobidade administrativa por parte da Secretaria de Saúde de Curitiba.  O procedimento primeiramente aberto na Promotoria de Saúde foi repassado à Promotoria do Patrimônio Público, que já pediu informações sobre o caso para a Prefeitura de Curitiba e para a Unimed.

Os colaboradores com mais de 18 anos foram vacinados em 8 de maio deste ano no Pavilhão da Cura, no Parque Barigui, após receberem comunicado da Unimed que indicava o dia da vacinação e os documentos necessários para imunização: carteira de identidade, comprovante de endereço e crachá da empresa. Na época, apenas os profissionais de saúde tinham direito à imunização. No caso da Unimed, até mesmo funcionários de setores de administração e em home office receberam doses do imunizante.

A notícia de fato foi convertida em inquérito civil com o seguinte objeto: “apurar eventual ato de improbidade administrativa, nos termos da Lei no 8.429/92, advinda da aplicação de doses de vacinas aos 1.547 colaboradores da UNIMED – Curitiba, no dia 08/05/2021, pela Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba, diante de irregularidades, em tese, dos documentos que fundamentaram as aplicações de tais doses”.

Em nota encaminhada pela assessoria de imprensa, a Unimed informou que ainda não recebeu o ofício do Ministério Público: “Assim que receber se manifestará no referido procedimento em tempo oportuno”.

A Prefeitura de Curitiba disse, em nota encaminhada à redação do Bem Paraná, que seguiu rigorosamente os Planos Nacional e Estadual de Imunização Contra a Covid-19, nos quais está prevista a vacinação de grupo prioritários, como o de trabalhadores dos serviços de saúde e colaboradores. “A vacinação de trabalhadores de saúde da Cooperativa Unimed Curitiba foi uma conduta simétrica à adotada em outros estabelecimentos de saúde. Para exemplificar, somente do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná, entre trabalhadores administrativos e de apoio, foram vacinadas 1.717 pessoas. Quanto à vacinação e colaboradores da Cooperativa Unimed Curitiba, esta se enquadra no conceito de serviço de saúde, assim como todas as demais operadoras de Curitiba”, afirmou a prefeitura na nota.

A vacinação dos funcionários da Unimed em Curitiba também está na pauta da Comissão Especial de Investigação (CEI), criada na Assembleia Legislativa do Paraná, para apurar possíveis irregularidades na ordem de vacinação contra a Covid-19 no Estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *