Junho já é o mês com maior número de casos e pode ser o segundo em mortes

Da Redação

Os números referentes aos casos de Covid-19 continuam crescendo em Cianorte e região. Até o dia 21 de junho, o mês já registra 1.249 novos casos, e 13 óbitos por decorrência da doença na cidade. Antes mesmo de acabar, junho já demonstra ser o pior ciclo de 30 dias em registros de positivados e pode chegar aos 1, 5 mil casos em 30 dias.

O sexto mês do ano foi o mais frio de 2021, e com temperaturas mais baixas que o mesmo período do ano passado. O inverno que começou na segunda-feira, 21 e segue até o mês de setembro, combinado com a persistência de alguns moradores em se manter em locais com aglomerações, podem elevar ainda mais o número de contaminados.

Nesse período as temperaturas e ambientes ficam menos ventilados, o que acaba propiciando, além de uma rápida velocidade de transmissão, maior tempo do vírus vivo em superfícies e ambiente.

A preocupação com a elevação de novos casos voltou na segunda quinzena de maio, demonstrada primeiramente no aumento de pacientes monitorados e com sintomas da doença, e o retorno da bandeira vermelha com alerta de alto risco de contaminação. Desde então, a elevação na curva de mortes e novos casos não parou. Maio fechou com 1.135 positivados, e 15 óbitos por decorrência da doença, e foi o segundo pior mês, com aumento de 80% no número de mortes quando comparado a maio do ano anterior.

Apesar de fiscalizações intensas durante as últimas cinco semanas, os números de autuações necessárias foram atenuados, e os processos  somam 320 em pessoas físicas e 26 em estabelecimentos.  Apesar de não considerarem as estatísticas como a chegada de uma terceira onda da doença, O Comitê de Operações Emergenciais (COE) não descarta a possibilidade de novas e mais rígidas ações para conter o avanço dos números.

“Devemos considerar todos os fatores desencadeadores do aumento de casos no município. É imprescindível que a população siga rigorosamente as orientações de autocuidado. Observamos sempre a avaliação do perfil epidemiológico do município pelo COE, e tentamos equilibrar todas as ações neste momento de crise sanitária, devido a grande dificuldade para o comércio e indústrias no geral em relação à sobrevivência e as medidas restritivas. É válido salientar que o maior risco de disseminação do vírus não está nos estabelecimentos, pois estes seguem as orientações contidas no decreto. Mas sim nas aglomerações, sem o uso de máscaras e o autocuidado”, explicou a secretária de Saúde, Rebeca Galacci.

Monitoramento

A situação epidemiológica do município de Cianorte é monitorada diariamente pela Secretaria Municipal da Saúde e estatisticamente pela Vigilância Epidemiológica. As reuniões do COE acontecem quinzenalmente, nas quais são avaliados vários indicadores, em especial da COVID-19, como série histórica, taxa de transmissão, número de casos novos e ativos, número de internamentos e o nível de gravidade, taxa de ocupação de leitos e a ampliação da campanha de vacinação.

A Secretária de Saúde realiza ações de conscientização da população em relação ao autocuidado individual e coletivo, ampliação da vacinação de acordo com o plano nacional de imunização das faixas etárias, o que deve diminuir os casos graves da doença, testagem de todos os casos sintomáticos que chegam até os serviços de saúde, intensificação da fiscalização ao cumprimento do decreto vigente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *