Forças de segurança pública criam “Gabinete de Gerenciamento de Crise” em Cianorte

Da Redação

Em uma coletiva de imprensa, realizada na manhã de ontem, 2, o atual secretário de segurança pública, tenente-coronel reformado da PM, Elias Ariel de Souza, divulgou a abertura de um Gabinete de Gerenciamento de Crise. O principal objetivo é coordenar as ações e esforços para a fiscalização dos abusos e desobediência das restrições de acordo com o decreto estadual para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus em Cianorte.

O gabinete é uma instalação permanente, e estará vigilante e atuante durante o decreto, e pronto para retornar a trabalha assim que necessário.  Contará com auxílio da 5º Companhia Independente da Polícia Militar em Cianorte, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, agentes de empresas de segurança privada e agentes da vigilância sanitária.

As fiscalizações que ocorrem desde o início da pandemia foram intensificadas a partir do último decreto. O objetivo é conter estabelecimentos que continuam abertos mesmo sem pertencer ao grupo de atividades essenciais, além de aglomerações e festas clandestinas.

“É um esforço que reúne todo o município junto com as forças estaduais públicas, cada um vai atuar dentro do seu papel, em ações conjuntas coordenadas a partir desse gabinete de crise. As forças discutem juntas as suas estratégias que começam a ser colocadas em prática hoje. Com a participação da nossa vigilância privada que chega a maior parte do município e contam com patrulhas durante todo o dia, essas empresas vão trabalhar como fonte de informação sobre os locais de aglomerações e onde não há o cumprimento do decreto”, explicou o coronel.

De acordo com o coronel Elias de Souza, o Comitê entrou em contato com o Ministério Público, e aguarda um retorno sobre quais serão as consequências jurídicas e penais, para quem desrespeitar as restrições, como os valores das multas. “O descumprimento do decreto em vigor por parte da população acarreta crime de desobediência, e dependendo da situação, crime de disseminação de doenças contagiosas. Dependendo do caso vai ser instaurado um procedimento criminal, e em situação de flagrante a pessoa pode ser encaminhada a unidade policial, e mesmo que não haja o flagrante a pessoa pode ser responsabilizada em procedimento criminal”, explicou o delegado de Polícia Civil, Jonas Eduardo Peixoto do Amaral.

O Comitê irá se organizar em equipes espalhadas pela cidade. O efetivo administrativo do Corpo de Bombeiros, Polícia Civil e Polícia Militar será remanejado para o trabalho de abordagens, que deve acontecer durante todo o dia, até o domingo, 7, quando uma nova reunião decidirá o fim ou não, do decreto.

“A estratégia não é fechada e conforme a evolução dos números, podemos pensar em outras medidas que diminuem a ação inicial ou que a reforce, como possíveis bloqueios, isso dependerá da ajuda da população”.

O que não está na lista de essencial não pode abrir

Após a divulgação de que o comércio deveria fechar totalmente a partir da terça-feira, 1º, alguns estabelecimentos descumpriram a ordem, e devem ser alvo de abordagens e autuações.

“O decreto é claro e não há nenhuma impossibilidade de interpretação, o que não está na lista de essencial não pode abrir. A partir de agora essa fiscalização irá tratar de modo fiel o que pode e o que não pode funcionar”, citou o coronel.

“Falo por mim e acredito que seja o pensamento do prefeito, que fizemos o possível para que a cidade tivesse o menor trauma possível, para que pudéssemos ter alguma atividade econômica em funcionamento. Os dados científicos de saúde demostraram que precisávamos mudar essa rota imediatamente e temos a compreensão que isso causa um agravante ao comércio, especialmente os pequenos. Mas isso não é exclusividade de Cianorte, precisamos tomar decisões nesse momento. Como pessoas e como poder público é preciso entender que o valor que devemos imediatamente preservar é a vida. È óbvio que precisamos como gestores pensar em medidas posteriores e em curto prazo para melhoras a situação da renda e emprego, e vamos fazer isso”.

Prefeitura já notificou 65 pessoas e empresas

No fim de semana foram mais de 65 pessoas notificadas e um estabelecimento autuado por funcionar após o horário permitido. A fiscalização foi realizada pelos fiscais sanitários, com o apoio da Polícia Militar.

O pedestre que for encontrado na rua sem mascará deverá ser autuado através do CPF. Os recursos gerados através dessas multas serão revertidos a compras de materiais destinados ao combate e prevenção ao coronavírus, como máscaras e materiais de limpeza.

“Nossa repressão será incisiva, forte e responsável. Pedimos novamente em apelo que todos os órgãos e profissionais da segurança pública, que colaborem para que a nossa cidade não chegue a uma situação crítica. E aos desobedientes, iremos trazê-los a consciência e a obediência, pela força da lei”, citou o coronel.

Na coletiva, a secretaria de saúde Rebeka Galacci, explicou que todas as energias do município estão empenhadas em amenizar a crise e evitar o colapso nos hospitais. Como medidas de prevenção, o atendimento de suspeitos de Covid-19 foi remanejado ao Carlos Yoshito Mori, na Zona 4  onde funciona por 24 horas o Centro de Atendimento à Síndrome Respiratória , os casos mais graves são encaminhados a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Cianorte, que conta hoje, com 14 leitos destinados a Covid-19, 4 deles ocupados, sendo dois em transferência.

Para evitar que falte oxigênio no município, a pasta dobrou o estoque e realiza as transferências de pacientes em situações mais críticas para evitar a falta do material.

WhatsApp Tribuna de Cianorte

Receba as principais notícias de Cianorte e região no seu WhatsApp, basta acessar o link!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade da Tribuna de Cianorte.