Testes rápidos de Covid-19 ainda não estão disponíveis em Cianorte

Com o aumento expressivo do número de casos de coronavírus, também cresceram as buscas pelos testes rápidos da doença. Porém, eles ainda não estão disponíveis em Cianorte. As farmácias de rede do município ainda aguardam informações com relação às aplicações, funcionamento do teste e orientações técnicas. 

Conforme o gestor da rede São João de Cianorte, Guilherme Dias, muitas pessoas procuram pelos exames rápidos. “Principalmente empresas, que começaram a investigar isso”, afirmou. “Tem muita procura e nós estamos negociando preços, volume de entrega, mas a questão principal está relacionada à execução do teste”, acrescentou.

O gestor ainda informou que as equipes da rede passaram por treinamentos, mas que ainda aguardam confirmações e orientações com relação ao que será feito. “Estamos mapeando o que será feito. O pessoal da vigilância sanitária mandou duas resoluções, federal e estadual, e ainda estamos nos informando. A rede já tem os testes, serão comprados por pedido, mas ainda não estão disponíveis”, explicou.

De acordo com Dias, nas farmácias da rede em Cianorte, os pedidos serão passados a uma central e em seguida será feito o transporte dos testes. “Nosso centro de distribuição fica em Passo Fundo (RS), e tem todo um controle de transporte. Estamos no período final para ver o que pode ou não ser feito de fato para que possamos dar início”, afirmou.

“Eu acredito que nos próximos dias teremos algo mais concreto, temos que ver os protocolos do Ministérios da Saúde e Vigilância”, concluiu.

Segundo Dias, em laboratório o teste rápido custa em torno de R$ 240. “Nós sabemos também que algumas redes cobram cerca de R$ 180. Os nossos testes vão sair entre R$ 120 a R$ 179, vai depender da marca”, afirmou.

Conforme o gestor, o teste rápido é um exame de triagem, uma “escolha primária”. “Muitas vezes quando dá positivo é preciso uma outra metodologia pra poder confirmar e o médico acompanhar mais de perto. Qualquer resultado que der, seja inconclusivo, positivo, ou se já teve, normalmente eles confirmam com outra tecnologia”, esclareceu. 

Além disso, como afirmou o gestor, o teste pode ser uma forma de tranquilizar, principalmente as empresas. “O Ministério da Saúde orientou a testar e testar. Quanto mais testes melhor”, reforçou.

De acordo com o gestor, somente as farmácias da rede Nissei e São José deram início ao trabalho com os testes rápidos em outras regiões do Paraná.

No Paraná, a Nissei foi a primeira do Estado a disponibilizar o serviço, que é feito por farmacêuticos capacitados. Apesar do teste ainda não ser feito em Cianorte, a rede já atua em Maringá, Londrina, Paranavaí e Curitiba. Na capital do Estado, os testes ocorreram no estilo drive-thru.

Sem previsão

Conforme o farmacêutico e gerente da Panvel, Eduardo Paulo de Melo, ainda não há previsão de chegada dos testes na unidade da Capital do Vestuário. “Aqui a rede ainda não tem, apenas no Rio Grande do Sul onde fica nossa matriz”, afirmou.

De acordo com Melo, a Panvel trabalha em parceria com laboratórios. “A rede vende o voucher e a pessoa vai até o laboratório para fazer o teste, que é um lugar mais seguro”, esclareceu. A Panvel ainda recebe muitas ligações e pessoas em busca do teste.

Segundo a gerente da Droga Raia, Diana dos Santos, algumas lojas da rede serão selecionadas para fazer os testes rápidos. “Não recebemos ainda a lista com as lojas selecionadas e não temos previsão”, informou Diana.

Diana ainda acrescentou que as lojas ainda aguardam informações precisas sobre o material.

WhatsApp Tribuna de Cianorte

Receba as principais notícias de Cianorte e região no seu WhatsApp, basta acessar o link!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade da Tribuna de Cianorte.