Sete semanas depois do 1º registro, região tem 24 casos e três mortes 

Passadas sete semanas após o primeiro registro de Covid-19 na região, o número de registros positivos da doença somados nas 12 cidades que formam a microrregião de Cianorte chegam a 24. Entre os 24 casos, há três óbitos, um deles em Cianorte, cidade que registra o maior número de infectados (19), o segundo em Terra Boa, que tem dois casos confirmados e o terceiro em Jussara, cidade com um único registro da doença.  Além destas cidades, Japurá e São Manoel do Paraná fecham a lista com uma pessoas infectada cada.   

No dia 4 de abril, a Prefeitura de Cianorte divulgou a morte de um homem de 80 anos que foi diagnosticado com coronavírus no dia 2. Ele estava internado em um dos leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Santo Casa em estado grave e não resistiu. A sua contaminação deve ter acontecido durante um cruzeiro nacional entre os dias 9 a 13 de março.

Em Jussara, a morte foi registrada pela prefeitura da cidade no dia 7 de abril. Um homem de 72 faleceu em São Paulo. De acordo com a administração, ele saiu do município  no dia 13 de março sem apresentar sintomas da doença. Os primeiros sintomas foram apresentados no dia 28 de março. Ele foi encaminhado para um hospital no mesmo dia e faleceu no dia 7.

A primeira morte por coronavírus registrada em Terra Boa e a terceira na região ocorreu no dia 23. Um produtor rural de 61 anos, morador do distrito de Malu, que estava internado há cerca de 20 dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em um Hospital de Maringá e não resistiu. A vítima foi infectada depois de uma reunião com familiares, há 31 dias, e logo foi diagnosticado. Ele apresentou sintomas e foi encaminhado para Maringá. De acordo com informações divulgadas, a esposa dele também testou positivo para coronavírus, mas não teve agravo na saúde e está recuperada.

Cianorte

O município de Cianorte conta com 19 casos confirmados de coronavírus. As quatro últimas confirmações foram registradas na última segunda-feira, 27, depois de sete dias sem nova confirmação do vírus.

Três dos novos pacientes são da mesma família. Um idoso de 77 anos, que trabalha como caminhoneiro, foi internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital Santa Casa na última quinta-feira, 23, e recebeu a confirmação do vírus. O seu filho, de 44 anos, e sua nora, de 32, também atestaram positivo.

A quarta confirmação trata-se de um homem de 64 anos que realizou uma viagem para o Ceará e retornou com os sintomas do vírus.

No momento, o homem de 77 anos continua internado na UTI, em estado grave, e os outros três confirmados estão em isolamento domiciliar e se recuperam bem.

O bebê de um aninho, a 15ª confirmação do vírus na cidade, também está em isolamento e bem de saúde.

Segundo o boletim divulgado pela Prefeitura de Cianorte nesta quarta-feira, 29, o município conta com quatro casos em isolamento domiciliar, um internado, 13 casos recuperados e um óbito.

Além dos 85casos descartados, 32 em monitoramento e outros 15 em investigação.

Renovação

A Prefeitura de Cianorte emitiu novo decreto que reúne todas as medidas já tomadas e as estende até o fim da pandemia. Alguns dos decretos emitidos para o enfrentamento ao coronavírus venciam nesta quinta-feira, 30. Permanecem vigentes apenas os decretos da Declaração do Estado de Calamidade Púbica (Decreto nº62) e o sobre os serviços públicos (Decreto nº72). Os demais foram revogados.

Uso das máscaras é obrigatório

Conforme a Secretaria Municipal de Saúde, a orientação do Ministério da Saúde é para que a população em geral use máscaras de tecido, deixando as cirúrgicas para os profissionais de saúde.

A instrução de uso das máscaras descartáveis é que ao retirá-la, a pessoa a coloque imediatamente em um saco plástico bem amarrado, para ser descartada no lixo comum. Além disso, é preciso lavar as mãos com água e sabão após tocar na máscara usada.

Segundo o órgão de saúde, as máscaras de tecido só podem ser usadas por até duas horas. Depois isso elas ficam úmidas e perdem a eficiência. A orientação é para que a máscara seja lavada com sabão ou água sanitária, ficando de molho por cerca de 30 minutos. Depois de seca, basta passar um ferro quente.

Ao ser produzida em casa, as máscaras devem seguir algumas regras. De acordo com a equipe de saúde, é preciso que ela tenha pelo menos duas camadas de pano, ou seja, dupla face. As máscaras de proteção ainda pode ser em tecido de algodão, tricoline, TNT, entre tecidos, desde que cubra totalmente a boca e nariz e que esteja bem ajustada ao rosto, sem deixar espaços nas laterais.

De acordo com as informações da secretaria, a máscara é individual e não pode ser compartilhada. Além disso, é importante recordar que não se deve tocar na parte da frente das máscaras, lavar bem as mãos para manipulá-la e apenas tocar no elástico para colocá-la ou retirá-la.

Conforme explicado pela secretaria, a máscara é um equipamento que ajuda a proteger quem usa e as pessoas ao seu redor. Além disso, a máscara para uso geral pode ajudar a conter a transmissão causada por essas pessoas assintomáticas.

 

A máscara é individual e não pode ser compartilhada
Foto: Divulgação

WhatsApp Tribuna de Cianorte

Receba as principais notícias de Cianorte e região no seu WhatsApp. Basta acessar o link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *