Associação empresta perucas a mulheres que estão em tratamento contra o câncer

Enfrentar a quimioterapia e perder os cabelos é um momento difícil e delicado. Por isso, as mulheres da Associação de Senhoras de Rotarianos (ASR), entre 2014 e 2015, desenvolveram o projeto “Sempre Bela, Felicidade por um fio” que tem como o objetivo ajudar mulheres que estão em tratamento com a doação ou empréstimo de perucas.

De acordo com a então presidente da associação em 2014 e 2015 e e atual coordenadora do projeto, Elza Toniolo, a iniciativa começou com pedidos de doação de cabelos. “Nós fomos atrás de pessoas que pudessem doar os cabelos. Então começamos a receber as doações e em seguida procuramos quem estivesse precisando das perucas”, contou.

No começo, as perucas eram feitas em Mandaguari, o que gerava um custo alto à associação. “Com o passar do tempo, fizemos uma parceria com a Associação de Mulheres de Maringá, onde há algumas mulheres que fizeram curso de produção de perucas. Então mandamos os cabelos e elas nos mandam as perucas prontas. Isso reduziu muito o nosso custo”, explicou Elza.

Segundo a rotariana, para que uma mulher pegue emprestada uma peruca basta entrar em contato com as mulheres da ASR pelas redes sociais ou pelo número (41) 99980-0769. “Elas marcam um horário e a gente entrega a peruca a ela”, esclareceu. “Ela vai usar a peruca pelo tempo que ela precisar, enquanto estiver em tratamento. E quando não precisar mais, ela devolve a peruca para que outra pessoa possa a usar”, acrescentou a rotariana.

A associação conta com a colaboração de algumas cabelereiras da cidade nos cuidados com as perucas. “O trabalho delas é pegar a peruca quando precisa fazer um corte, lavar, fazer uma escova. As cabelereiras fazem isso e não nos cobram. Nos ajudam no projeto”, disse Elza. A ASR ainda conta com um salão que faz sobrancelhas definitivas nas pacientes, pois durante o tratamento também há queda dos pelos da sobrancelha.

“O projeto é para elevar a autoestima da mulher. Ela pode usar uma peruca, fazer a sobrancelha, e não tem curto para ninguém. É só entrar em contato e marcar um horário”, esclareceu a rotariana. “Estamos aqui para fazer o bem”.

Doações

De acordo com Elza, o projeto conta com 113 perucas doadas e emprestadas, tanto para as cidades da região quanto para outros estados.

“Temos perucas que já foram enviadas para São Paulo, Pernambuco, Mato Grosso, Rio Grande do Sul, Santa Cantarina, Rio de Janeiro, e no Paraná, em toda região, várias pessoas já nos procuraram. Entregamos até para o Paraguai na fronteira”, contou a rotariana.

“É um projeto feito com muito carinho e dedicação para atender as pessoas. E ele é nível Brasil, não é apenas para Cianorte”, reforçou.

Os cabelos doados para a produção das perucas são em sua maioria de crianças e adolescentes.

Além de ajudar as pacientes que passam por tratamento de quimioterapia, a associação também busca colaborar com pessoas que têm alguma patologia. “Quem não nasceu com os cabelos, tem alguma doença, perdeu os cabelos, nesse caso fazemos doações. Já fizemos diversas desse tipo também”, disse Elza. “É um trabalho de formiguinha, mas é muito bem feito”, finalizou.

WhatsApp Tribuna de Cianorte

Receba as principais notícias de Cianorte e região no seu WhatsApp, basta acessar o link!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade da Tribuna de Cianorte.