Joice Hasselmann deixará liderança do PSL na Câmara para assumir Secom

A deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), deixará a liderança da legenda na Câmara. Candidata à prefeitura de São Paulo, a parlamentar assumirá a Secretaria de Comunicação da Casa. A informação foi divulgada no instagram de Hasselmann. Ex-aliada de Jair bolsonaro, ela está entre as vítimas dos ataques sistemáticos de milícias virtuais, e prestou importante colaboração com a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPMI) das Fake News com seu depoimento. 

A expectativa é que Felipe Francischini (PSL-PR), presidente da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ), assuma a vaga da colega. “Quando assumi, ficou certo que eu deixaria a liderança em 31 de maio. Parte do grupo queria que eu ficasse e outra parte que a fila andasse e fizemos reunião ontem para decidir isso. Tenho que fazer minha campanha para prefeitura de São Paulo, sou presidente do PSL municipal na cidade, vice-presidente do estadual e vou assumir a Secom na Câmara. É muita coisa”, publicou Hasselmann na rede social.

“Ainda não há data para a troca, mas eu gostaria que fosse o mais rápido possível para me dedicar a campanha e aos demais projetos”, afirmou a parlamentar. Hasselmann assumiu a liderança do PSL por duas vezes em uma longa disputa política pela legenda na Câmara em 2019. À época, o presidente da república, Jair Bolsonaro (sem partido), havia rompido com a agremiação, e seu filho, deputado Eduardo Bolsonaro (SP) e parlamentares apoiadores conseguiram assinaturas para destituir, primeiro, o deputado Delegado Waldir (GO) e, depois, Hasselmann, que havia recuperado o controle da sigla na Casa.

Outra versão

No twitter, porém, os pesselistas bolsonaristas apresentaram uma versão diferente para que Joice Hasselmann deixasse a liderança do partido. Carlos Jordy (PSL-RJ), por exemplo, afirmou que a parlamentar foi retirada da liderança da legenda por ser arrogante. Ele se referiu à parlamentar como Peppa, ofensa que levou Eduardo bolsonaro ao conselho de ética da Câmara.

“Peppa está sendo destituída da liderança do PSL por sua postura arrogante, histérica e de oposição irracional contra o Presidente. Nem bivaristas suportavam seu ego e soberba. Agora ele quer sair por cima alegando um acordo. Não foi. Rodou e agora teremos um pouco de paz”, postou o parlamentar. A hashtag #PeppaCaiu é um dos assuntos do momento na rede social. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade da Tribuna de Cianorte.