Estes países têm o maior número de médicos e enfermeiros

À medida que os profissionais de saúde foram mobilizados para desempenhar o papel de principais respondentes na atual crise sanitária, os sistemas de saúde buscaram maneiras de aumentar o número de colaboradores disponíveis e fazer o melhor uso de seu trabalho.

De fato, países com grande número de médicos e enfermeiros podem ter maior capacidade de resposta à pandemia. Em territórios com quantidade reduzida de profissionais de medicina disponíveis para a população, a força de trabalho existente será ainda mais sobrecarregada em suas tentativas de atender à demanda adicional de pacientes decorrente da Covid-19.

De acordo com o gráfico da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), a forma como os países responderam ao surto de Covid-19 variou em todo o mundo. O que também mudou com a pandemia foi o acesso das pessoas aos cuidados de saúde, caso adoeçam.

Estes dados ilustram claramente a diferença de pessoal da área médica per capita nas populações de alguns países membros da OCDE. Veja o gráfico com os últimos números disponíveis, com base em informações de 2018 e 2019:

Site oficial OCDE


A parte azul de cada coluna mostra o número de médicos por 1.000 habitantes e a parte vermelha o número de profissionais de enfermagem. Conforme observa a OCDE, países com grande número de profissionais médicos, como Noruega, Suíça, e Islândia podem ter melhor capacidade de responder efetivamente à Covid-19.

Como mostra o gráfico, cinco países europeus concentram o maior número de médicos e enfermeiros do mundo. No panorama geral, a Noruega lidera a lista com 4,93 médicos e 17,97 enfermeiros para cada 1.000 habitantes, seguida pela Suíça e Islândia (já citadas), Alemanha e Irlanda. A Austrália aparece em sexto lugar.

Considerando apenas o número de médicos, os austríacos são os mais bem atendidos – o país tem 5,24 médicos para cada 1.000 habitantes (foram considerados dados de 2018). Já o maior número de enfermeiros se concentra na Noruega: são 17,97 profissionais para cada 1.000 habitantes.

A escassez de médicos em todo o mundo, principalmente nos países em desenvolvimento, é respaldada por um painel interativo independente da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A OMS acrescenta que os países com a menor necessidade relativa têm o maior número de trabalhadores de saúde, enquanto os países com maior necessidade devem se contentar com uma força de trabalho de saúde muito menor. A região africana suporta mais de 22% da carga global de doenças, mas tem acesso a apenas 3% dos profissionais de saúde, e a menos de 1% dos recursos financeiros mundiais.

Médicos e enfermeiros no território nacional

Segundo o último levantamento divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em maio de 2020, baseado em dados colhidos em parceria com a Fiocruz, o Distrito Federal tem a melhor distribuição de médicos e enfermeiros do Brasil.

Os indicadores mostraram que, em 2019, o DF contava com 338 profissionais por 100.000 habitantes. Em seguida aparece São Paulo, com 260 médicos para este mesmo número de habitantes. Completando o ranking dos cinco estados com os melhores indicadores aparecem Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Espírito Santo, com 248, 244 e 223 profissionais, respectivamente.

Já os menores números, considerando o mesmo ano de 2019, se encontram nas regiões Norte e Nordeste do país. O Pará, com 85 médicos para 100.000 habitantes, e o Maranhão, com 81, revelaram a disparidade no atendimento à saúde da população brasileira.

Veja abaixo o gráfico do número de médicos / 100 mil habitantes:

Fonte: IBGE

A concentração de profissionais de enfermagem também é maior no Distrito Federal. São 198 profissionais por 100.000 habitantes na região autônoma do país. Tocantins (178), Paraíba (149), São Paulo (143), Rio de Janeiro (140) e Rio Grande do Sul (138) são os estados que se destacam pelo maior número de enfermeiros.

Com os menores índices de enfermeiros por 100 mil habitantes estão os estados do Pará (76); Alagoas (101); Goiás (102) e Amazonas (103).

Número de enfermeiros / 100 mil habitantes:

Fonte: IBGE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade da Tribuna de Cianorte.