Comerciantes acreditam que clientes estão mais seletivos na hora da compra

Da Redação

Dos presentes para toda à família, às decisões mais conscientes de compras. Esse é o cenário encontrado pelos comerciantes durante o ano da pandemia, que trouxe desempregos e um cuidado maior com a saúde e gastos. Para os comerciantes, dezembro será um mês desafiador , mas caso seja bem trabalhado ainda pode atingir as metas.

De acordo com a gerente da loja de Carmen Sttefens, Juliana de Oliveira, a expectativa de vendas da loja é alta, mas para isso é preciso trabalho e investimentos em divulgação. “É muito desafiador, temos que trabalhar bastante a comunicação, porque é dessa forma que a gente vai conseguir ter um resultado diferenciado, pois o consumo está muito diferente do que a gente via nos anos anteriores”, explicou.

Segundo a gerente, durante este ano, ela viu que os consumidores estão mais seletivos nas compras.

“Estamos tendo muito trabalho. Hoje o cliente está muito mais atento e seletivo, ele estuda um produto, pensa. As pessoas estão mais críticas com o consumismo, elas estão estudando mais onde vão colocar o investimento delas”, afirmou.

Para driblar a situação, a loja tem feito impulsionamentos pagos no universo online. “Temos feito ações em loja, sorteio, parcerias, divulgações na internet, tudo para possamos ser vistos por mais pessoas”, contou Juliana.

Segundo a gerente, a pandemia permite que os compradores fiquem em Cianorte em vez de procurar outras cidades da região. “Esperamos que o pessoal de Rondon, Tapejara, e outras cidades da região, venham para o nosso comercio”, disse.

Além disso, no ano passado, como contou Juliana, o comércio tinha estendido horário apenas uma semana antes do normal, mas agora os clientes têm mais dias para irem às compras. Desde o dia 10, quinta-feira, o comércio começou a abrir das 9 às 22 horas.

Para a gerente da Lojas Mania, Alini Ariani Comini, apesar de no primeiro dia de horário estendido a loja não ter registrado muito movimento, ele é positivo às vendas. “O movimento no primeiro dia não foi tão grande. mas ajuda o cliente. Dá um tempo maior paro o cliente procurar o que deseja e ainda ajuda a não ter tanta aglomeração”, afirmou.

Segundo Alini, dezembro é a época mais esperada do ano, principalmente para as vendas, por isso a loja tem investido em redes sociais para colaborar com as vendas. “Estamos divulgando bastante a loja, no Facebook, Instagram, Status, para que o cliente venha e compre”, reforçou. “Acredito que vamos bater as vendas. Mesmo o pessoal bem consciente, acredito que vamos batê-las”, acrescentou.

Lojas apostam em sorteios e parcerias para vender mais
Foto: Renata Martins

Consumidor quer presentear, mas também fazer economia

A aposentada, Zita Barrim vai comprar presentes aos seus familiares, mas pensando na economia. “Este ano estou pensando em comprar algumas coisas para as netas e para a família. Alguma coisa simples. Não pretendo gastar muito”, disse.  Apesar de não sair muito de casa, Zita reforçou que é importante se fazer presente neste período.

Já a engenheira Anieli Bueno disse que este ano será de economias. “Esse ano vou comprar menos, tanto para os meus clientes, quando para os meus familiares. Pretendo economizar para focar nos meus estudos no ano que vem”, afirmou.

Desde a quinta-feira, 10, o horário do comércio foi alterado. A partir daí nos dias de semana (de segunda a sexta-feira), entre 14 e 23, o horário será das 9 às 22 horas.

No dia 24, véspera de Natal, que cai em uma quinta-feira, o atendimento será das 9 às 16 horas. No dia 26, sábado, o atendimento do comércio será das 13 às 17 horas. Já no dia 31, último dia do ano que cai em uma quinta-feira, o horário será das 9 às 16 horas.

O primeiro sábado de 2021, dia 2, não terá comércio aberto. Mas no dia 9 de janeiro, sábado seguinte, o trabalho será retomado das 9 às 17 horas.

Vendas devem ficar no mesmo patamar de 2019

Apesar do receio da população, as vendas de fim de ano não devem superar as metas do ano passado, de acordo com o presidente do Sindicato dos Lojistas do Comércio e do Comércio Varejista de Cianorte (Sincovarte) e proprietário da Livraria e Papelaria Kometa, Sergio Antônio Urbano.

“Nós conversamos com os comerciantes e eles não estão muito otimistas. Acredito que venderemos a mesma quantidade do ano passado, devido essa situação de pandemia. A venda do varejo local se empatar o ano passado já está de bom tamanho”, disse o presidente.

“Fizemos um calendário bem bacana, nem muito pesado e nem muito curto. Começou nesta quinta-feira, o movimento foi meio fraco, mas acredito que deve começar a melhorar na semana que vem”, reforçou.

Conforme o presidente, muitas pessoas não queriam o horário estendido, mas segundo ele, é preciso de mais tempo aberto, “se não, não há vendas”.

Com relação às contratações de fim de ano, Urbano afirmou que ainda não foram feitas muitas, porém a partir da segunda quinzena de dezembro, os comerciantes devem buscar mais funcionários.

Horário estendido favorece o aumento das vendas de fim de ano
Foto: Renata Martins

WhatsApp Tribuna de Cianorte

Receba as principais notícias de Cianorte e região no seu WhatsApp, basta acessar o link!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade da Tribuna de Cianorte.