Quaresma já aquece vendas de produtos pascais e anima comércio

Da redação

O movimento do comércio  durante a Quaresma desse ano já começa apresentar mudanças. Desde a última quarta-feira, 17, início do período religioso, quem tem o costume de seguir a tradição e evitar o consumo de carne vermelha, já está à procura do pescado como opção para a mesa.

Otávio Santos, de 30 anos, é católico e evita o consumo da carne vermelha pelo menos três vezes por semana. Segundo ele, consumir peixe está mais barato que comprar carne bovina, “Hoje eu preferi fazer um peixe assado em vez da tradicional carne assada do fim de semana, tento variar entre o peixe assado e o frito, mas pelo aumento do preço da carne bovina, percebi que o peixe está bem mais barato que uma carne que nem é de primeira, vale a pena até comer peixe mais vezes na semana”.

Para quem trabalha com pescado, a expectativa é de que as vendas superem até 50% em relação ao ano passado. A pandemia freou as vendas de 2020, e impactou nos preços para esse ano.

O quilo do filé de Tilápia, um dos peixes mais procurados, foi de R$28,90 para R$39,00. O peixe com maior mudança no valor foi o Salmão, que há seis meses era comercializado a R$75 e agora está R$86, em peixarias e lojas do ramo. O valor pode ser de até R$100 nos supermercados.

“Para a Quaresma os preços não mudaram muito. A alteração vem acontecendo nos últimos seis meses, mesmo assim a procura já aumentou bastante, acredito que uns 30% na primeira semana”, explicou Miguel Pereira, de 63 anos, proprietário a 19 anos de uma peixaria na zona 3 de Cianorte.

 Supermercados

Nos supermercados, a procura do pescado já aumentou consideravelmente na primeira semana. Para driblar os preços, os gerentes preparam o estoque desde o mês de dezembro.

Além do peixe e o ovo de chocolate, outros produtos entram na lista dos clientes na época de quaresma, “Azeite, vinho, temperos, começam a ter uma saída maior, a procura aumenta perto da data de páscoa, mas também é considerável”, citou o Rodrigo Nepomuceno dos Santos, gerente do Supermercado Paraná.

 Ovos de chocolate

Comprar e presentar com chocolate é umas das tradições mais lucrativas do ano. As lojas especializadas na venda desse produto, já estão renovando o estoque. As empresas apostam em brindes mais interessantes, na tentativa de chamar a atenção do cliente, já que o produto esta menor, e o valor teve um acréscimo considerável.

“Um ovo que era R$ 59,90 no ano passado, está R$ 69,90 esse ano. As indústrias até fazem grandes promoções, mas é preciso ficar atento. Perto da Páscoa do ano passado algumas marcas fizeram ofertas de quase preço de custo”, explicou o Rodrigo.

Para aqueles que vendem ovos de chocolate de fabricação própria, foi preciso ajustar os custos para garantir o lucro esse ano. O preço das embalagens e do leite condensado foram os grandes vilões de quem quer empreender.

“Em novembro eu pagava R$ 4 na lata de leite condensado, depois foi para R$ 4,20, e agora R$ 6,00, quando encontro na promoção. As embalagens subiram 15%. Para não aumentar tanto o valor para o cliente, eu diminui o meu lucro”, contou Marcia Felizare Herrera, de 56 anos.

Marcia fabrica em casa, produtos de chocolate durante todo o ano. Na Páscoa as encomendas triplicam e a maioria dos clientes, segundo ela, espera pela última hora para comprar. Para esse ano, a compra dos materiais foi menor, apesar de que os pedidos continuam superior às expectativa.

WhatsApp Tribuna de Cianorte

Receba as principais notícias de Cianorte e região no seu WhatsApp, basta acessar o link!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade da Tribuna de Cianorte.