Depois de subir quase cinco metros, águas do Rio Ivaí começam a baixar

Depois de uma semana subindo gradativamente, o nível das águas do Rio Ivai começaram a baixar. O volume de chuva registrado entre os dias 12 a 20 de agosto foi o suficiente para fazer com que o nível do Rio Ivaí subisse 4,89 metros, de acordo com dados do Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar) e Instituto Água e Terra (IAT), que fazem o monitoramento dos níveis das bacias hidrográficas do Estado.

Segundo o levantamento, a elevação foi analisada na estação de monitoramento Porto Bananeira, que fica a 20 quilômetros a montante (águas acima) da ponte do Rio Ivaí na PR-323, entre Doutor Camargo e Jussara. A elevação foi registrada no dia 20 de agosto, atingindo o pico.

Devido à previsão que não registra chuva para os próximos dias na região, conforme o Simepar, começa a fase de “recessão do hidrograma”, ou seja, de diminuição gradativa dos níveis e vazões. Portanto, a situação não oferece risco no momento.

Conforme apontou a Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema), fazia mais de dois anos que não ocorria uma cheia dessa severidade. A última registrada foi 2017, quando o Rio Ivaí atingiu níveis iguais ou superiores a quatro metros.

De acordo com o comandante do posto da Polícia Rodoviária Estadual, localizado na PR-323, a alteração do nível do rio não foi suficiente para que a pista fosse interditada. Segundo o comandante, durante o período de chuvas a situação ficou “sob controle”.

Enchentes

De acordo com o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) a ponte sobre o Rio Ivai na PR-323já passou por algumas enchentes, e essas situações podem danificar sua estrutura. Entretanto, conforme o departamento, após as enchentes e baixa do nível do rio, são realizadas inspeções de verificação da estrutura, antes de liberar o tráfego. As enchentes oferecem risco quando o nível d'água atinge as vigas da ponte, sendo necessária a sua interdição.

Em 2017, o rio teve uma grande cheia e foi preciso interditar a ponte, que liga Cianorte a Maringá. No período não foram identificadas patologias que colocassem em risco a segurança e estabilidade da ponte.

A ponte

De acordo com informações do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) a ponte do Rio Ivaí, localizada na PR-323, tem extensão de 334 metros (fora seus aterros) e largura de 12 metros, já o rio possui uma extensão do rio é de 685 quilômetros. Ela atende o tráfego rodoviário e ferroviário, sendo que este está atualmente desativado.

A última restauração e alargamento da ponte do Rio Ivaí ocorreu há cerca de 20 anos. Atualmente a ponte apresenta algumas patologias, mas nada que coloque em risco a sua operação.

Segundo informações do DER, há um edital em andamento para a contratação de uma empresa para elaborar o projeto de restauração da ponte, sendo que, após ordem de serviço, o cronograma previsto é de 90 dias para concluir os trabalhos. O projeto será utilizado na elaboração do edital de licitação da execução da obra.

Chuva

A média histórica de chuvas para o mês de agosto fica por volta dos 60 milímetros. Porém, este ano o registro foi atípico e três vezes maior que a média. O Simepar registrou 189 milímetros de chuvas, apenas entre os dias 12 e 20 de agosto. Os demais dias não tiveram registros.

Dia 19, quarta-feira, foi o dia mais chuvoso, registrando 75 milímetros. Os demais dias ficaram entre os 20 e alguns em seis milímetros.

A chuva deu uma trégua na quinta-feira, 20. Choveram 22,6 milímetros e desde então não houve mais registros, o que deve seguir até o final do mês.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade da Tribuna de Cianorte.