Governo estadual vai auxiliar movimento por moradia popular

Representantes do Governo do Estado reuniram-se nesta segunda-feira (24), por videoconferência, com a coordenadora executiva da União Nacional por Moradia Popular, Maria da Graça Xavier, com o objetivo de ouvir as demandas da entidade. A ideia é dar seguimento a um projeto de Construção de Moradias de Interesse Social pelo Sistema da Autogestão no município de São José dos Pinhais.

Participaram do evento o secretário estadual do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas (SEDU), João Carlos Ortega; o secretário do Planejamento, Valdemar Bernardo Jorge; e o presidente da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), Jorge Lange.

“Recebemos a área do Governo Federal há quase 10 anos e, por diversos entraves burocráticos, o projeto ainda não foi realizado. Quando conseguimos um documento, o anterior já perdeu a validade. Estamos nessa espiral e a obra de 82 apartamentos não acontece”, disse Maria, ao lembrar as dificuldades do Movimento Popular em cumprir todas as exigências legais, nos diversos órgãos do Município e em Empresas Públicas.

Análises 

Ao final do encontro, foi acatada a proposição de Jorge Lange para que a UNMP liste todas as dificuldades encontradas, com a citação das instituições solicitantes. A relação seguirá para a Superintendência Geral de Diálogo e Interação Social do Governo do Paraná (Sudis), para análise, levantamento de informações e a distribuição para os diferentes órgãos envolvidos. “Dessa forma, o projeto vai andar. Agora, temos uma força-tarefa para identificar cada necessidade, o que falta e ajudar a resolver os problemas em todas as etapas”, afirmou Ortega.

Maria da Graça reforçou a importância do trabalho da Sudis, a sensibilidade dos secretários e a diretriz do Governo do Estado na gestão de Ratinho Júnior em relação aos Movimentos Populares. “Nunca estivemos tão próximos ao Governo como agora, com uma superintendência para tratar das demandas dos movimentos sociais e secretários como Ortega e Valdemar, que sempre respondem positivamente aos nossos encaminhamentos”, disse.

O projeto para São José dos Pinhais, destinado a famílias de baixa renda, terá 82 apartamentos com diferenciais como sacada e churrasqueira em cada unidade. “Só chegamos a esse formato por ser um projeto de autogestão, onde o custo é menor do que em qualquer outra modalidade habitacional executada no País”, disse. Maria ainda destacou o sentimento de pertencimento, decorrente da participação dos beneficiados em todas as fases da construção, a recuperação da autoestima e do sentimento de cidadania pelas famílias com definição de um endereço e a aquisição da casa própria.

Participaram ainda do encontro o coordenador de Projetos e Políticas Públicas da Sudis, Roland Rutyna; a diretora de Operações do Serviço Social Autônomo Paranacidade, Camila Mileke Scucato; e técnicos da Cohapar.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *