Economia

Venda de televisores contraria desinteresse com a Copa da Rússia

Promoções e parcelamento atraem consumidores que buscam tamanho e tecnologia (Foto: MÔNICA CHAGAS / TRIBUNA)

A Copa do Mundo começa nesta quinta-feira (14), mas as poucas bandeirinhas pelas ruas demonstram que os brasileiros não estão muito interessados no Mundial deste ano. Mesmo assim, muita gente está investindo em uma televisão nova para assistir aos jogos e aquecendo as vendas do setor.

Em Cianorte, o Magazine Luiza está comemorando um crescimento de 60% nas vendas desde o início do ano. Para atrair os consumidores, a rede de lojas está com uma promoção que aceita televisores antigos em troca de desconto. “Já fizemos mais de 100 trocas desde o começo e algumas renderam bons descontos para os clientes, que estão em busca de telas cada vez maiores”, afirma o gerente da loja 1, João Ricardo.

Já a procura por acessórios e camisas está bem abaixo do esperado. Raquel Caroline Hunhoff,  gerente da loja popular de roupas Máximo 12, conta que as vendas estagnaram desde que os itens comemorativos foram colocados nas vitrines, no início do mês. “Tivemos uma procura por produtos infantis e femininos no começo, mas agora que estamos perto da Copa do Mundo está bem parado.”

Na Giga, há uma ala inteira dedicada a acessórios e camisetas da Seleção Brasileira de Futebol, mas as vendas também estão em ritmo lento. O gerente Agnaldo Toniolo espera que a euforia aumente no decorrer da competição. “Minha impressão é de que o pessoal está desacreditado com a Copa do Mundo por enquanto. A dois dias do mundial não vemos consumidores levando os produtos personalizados. No sábado, nosso dia de maior movimento, vendemos cerca de 15 itens da Copa, de um total de 600 vendas.”

A balconista e consumidora Sueli Prudente não perdeu a empolgação com o Mundial e já garantiu os acessórios para ela e para os filhos. “É época de nos divertirmos, de brincarmos e torcermos, por isso vale a pena investir um pouquinho e eu não quis deixar para depois porque acho que o pessoal vai começar a comprar depois que os jogos começarem”, disse.

DESINTERESSE GERAL

Uma pesquisa nacional realizada pelo Datafolha na semana passada apontou que 53% dos brasileiros afirmam não ter nenhum interesse pelo Mundial. No final de janeiro, o índice de desinteressados era de 42%. Crise, dificuldades financeiras pessoais e corrupção na Confederação Brasileira de Futebol (CBF) estão entre os motivos do desânimo da população. Segundo o Datafolha, a marca é a pior às vésperas do torneio desde 1994, quando o instituto fez o estudo pela primeira vez. O desinteresse pelo Mundial da Rússia se destaca entre as mulheres (61%), pessoas de 35 a 44 anos (57%), moradores da região Sul (59%) e aqueles com renda familiar de até dois salários mínimos (54%). O Datafolha ouviu 2.824 pessoas em 174 municípios e a margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

A Copa do Mundo 2018, realizada na Rússia, começa nesta quinta-feira, às 11h30, com a cerimônia de abertura e o jogo entre Rússia e Arábia Saudita. O Brasil estreia no domingo (17), contra a Suíça, às 15 horas.