Saúde

Vacinação contra o HPV para jovens de até 26 anos termina amanhã

O público-alvo ampliado precisa procurar a vacina antes do prazo final para garantir as outras doses
A vacina estimula a produção de anticorpos específicos para os quatro tipos do HPV que circulam no Brasil (Foto: VENILTON KÜCHLER / ANPR)

A Secretaria Municipal de Saúde encerra, nesta quinta-feira (30), a vacinação contra o vírus HPV para homens e mulheres com idade de 15 a 26 anos. Desde agosto, o Ministério da Saúde ampliou o público-alvo temporariamente, com o objetivo de aproveitar o estoque da vacina e evitar o desperdício de doses.

A imunização completa para a faixa etária ampliada ocorre após a aplicação de três doses, com intervalo de dois meses entre a primeira e a segunda aplicação e intervalo de seis meses da segunda para a terceira. Quem procurar as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) para tomar a primeira dose até amanhã garante as outras aplicações.

A vacina contra o HPV é fornecida regularmente para meninas de 9 a 14 anos e meninos de 10 a 14 anos. Para este público-alvo, a imunização consiste em duas doses da vacina com um intervalo de seis meses entre as aplicações. Ela previne contra o câncer de colo de útero, quarta maior causa de morte entre mulheres no país, de acordo com o Ministério da Saúde. Em homens, protege contra os cânceres de pênis, orofaringe e ânus. Pacientes com HIV/Aids, oncológicos e transplantados de 9 a 26 anos também devem se vacinar.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), a procura pela vacina ainda é baixa no Paraná, mesmo na faixa etária regular. Segundo dados preliminares da campanha deste ano, a média de cobertura vacinal é de 45% no caso das meninas e apenas de 4% a 6% no caso dos meninos. Nos últimos anos, a taxa de adesão tem ficado em 50% em todo o Brasil.

Segundo o chefe do Centro Estadual de Epidemiologia, João Luís Crivellaro, mesmo com a gratuidade o número de adolescentes que efetivamente buscam as vacinas é muito baixo. “Alguns desconhecem a necessidade de se vacinar, outros têm falta de motivação. Precisamos mudar esta realidade e fazer com que eles busquem a imunização e que os pais incentivem este comportamento”, afirma.

A Sesa também reforça a segurança da vacina, que foi testada e aprovada em mais de 130 países.

PREOCUPANTE

Um estudo epidemiológico feito pelo Ministério da Saúde em parceria com o Hospital Moinhos de Vento, de Porto Alegre, divulgado nesta semana, mostra que mais da metade da população brasileira está infectada com o HPV.

Os pesquisadores entrevistaram 7.586 pessoas, das quais 2.669 foram submetidas ao teste de HPV. A partir dos exames, a prevalência estimada do vírus foi de 54,6 % da população. Deste grupo, 38,4 % apresentam tipos de HPV de alto risco para o desenvolvimento de câncer.

O estudo mostrou ainda que 16,1% dos jovens têm alguma doença sexualmente transmissível (DST) prévia ou resultado positivo para HIV ou sífilis. (Com Agência Estadual e O Estado de S. Paulo)

SERVIÇO

Em Cianorte, a vacina contra o HPV está disponível em todas as Unidades Básicas de Saúde do município e na Sala de Vacina, recentemente instalada na UBS Extensão, que fica na Travessa Itororó, 400.