Cidades

Tatinha defende a independência política e financeira dos municípios

Presidente da Amenorte participou de audiência pública que discutiu extinção dos municípios
Tatinha concedeu entrevista em Curitiba depois de discursar durante audiência na Assembleia Legislativa (Foto: Divulgação/Amenorte)

O presidente da Associação dos Municípios do Médio Noroeste do Paraná (Amenorte) e prefeito de Jussara, Moacir Pereira Valentini, o Tatinha, defendeu com veemência a autonomia e independência financeira dos três municípios de sua região que podem ser extintos caso a PEC do Pacto Federativo seja aprovada no Congresso.

O assunto foi debatido durante quarta-feira, 12, na Assembleia Legislativa do Paraná, em Curitiba, em uma audiência pública que reuniu prefeitos, vices, vereadores, deputados e lideranças políticas e empresariais de mais de uma centena de cidades paranaenses,

Conforme o presidente da Amenorte, Indianópolis, São Manoel do Paraná e Guaporema, apesar de terem menos de cinco mil habitantes, como prevê a PEC, e estarem a na lista de extinção, devem ter sua autonomia e independência política e financeira respeitadas. Para o prefeito de Jussara,a proposta é uma falta de respeito com a população destas cidades. “Essas pessoas lutaram bravamente para conseguir a emancipação desses municípios.  Foi uma luta dessas comunidades que não pode ser simplesmente ignorada”, disse o presidente da entidade.  

Tatinha reiterou que não vê com bons olhos a PEC. “Será que Indianópolis que incorporaria São Manoel do Paraná e Rondon que agregaria Guaporema teria condições de atender com saúde, segurança e demais serviços essa população?”, indagou. “Sabemos que as cidades de pequeno porte possuem estrutura para manter suas comunidades”, disse ao ressaltar que o apoio e a luta dos deputados são fundamentais nessa luta.

Carta do Paraná

O documento, que será enviado a todos os deputados federais e senadores repudia as intenções das propostas. O texto considera as propostas um desrespeito à “história dos 104 municípios que podem ser atingidos no Estado do Paraná, a importância social, econômica e cultural dos mesmos, além de demostraram profundo desconhecimento da realidade dos pequenos municípios”.