Polícia

Suspeito de homicídio em Cianorte continua foragido

Apesar dos boatos espalhados pela região, Armelinda Natel segue internada na Santa Casa de Cianorte
O crime aconteceu por volta das 17 horas desta quinta-feira, no Jardim Atlântico (Foto: Mônica Chagas / Tribuna)

O suspeito Marcelo Gimenes Natel, de 29 anos, que cometeu um crime chocante na tarde desta quinta-feira (12), no Jardim Atlântico, em Cianorte, continua foragido. Segundo a Polícia Militar, logo após o homicídio o suspeito fugiu em uma Honda CG 125 de cor vermelha, de placa AGP-6197 sentido a São Tomé.

As equipes de busca começaram a procurar o suspeito imediatamente após os crimes e checaram todas as informações recebidas sobre sua localização, de acordo com a própria PM, mas até o fechamento desta edição não obtiveram êxito na captura.

O suspeito mora em um sítio nas imediações do bairro onde praticou as ações (Jardim Atlântico) e teria problemas psicológicos, sendo diagnosticado com esquizofrenia, segundo informações da PM.

A principal hipótese de motivação para o crime, levantada pela polícia, é de vingança. Na manhã do dia do crime (12), o suspeito teria tentado comprar um medicamento controlado sem prescrição médica na farmácia de Aníbal e a vítima teria negado a venda, seguindo a legislação; mais tarde, o suspeito teria falado à mãe que iria matar o farmacêutico e na tentativa de impedi-lo ela também foi baleada. De acordo com a PM, as informações foram obtidas com familiares de Natel.

O suspeito prestou dois vestibulares para a Universidade Estadual de Maringá (UEM) em 2010. O primeiro deles para Farmácia e o segundo para Administração, e chegou fica na lista de espera em um deles.

Até as 18h desta quinta-feira (13), a mãe do suspeito, Armelinda Gimenes Natel, de 52 anos, atingida por um tiro de raspão na região posterior da cabeça, continuava na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Santa Casa de Cianorte. Segundo informações do hospital, ela está em coma induzido, respira com ajuda de aparelhos e seu estado é gravíssimo com risco de morte.

VÍTIMA FATAL

O empresário Anderson Rodrigo Anibal, de 29 anos, que foi assassinado na Farmácia Atlântica, era casado há pouco tempo e também morava no bairro. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Campo Mourão. O velório e o enterro foram realizados nesta quinta-feira (13). 

ENTENDA O CASO

Por volta das 17 horas desta quarta-feira (12), o suspeito Marcelo Gimenes Natel atirou contra a própria mãe, Armelinda Gimenes Natel, e saiu de moto. Em seguida, foi até a Farmácia Atlântica, na Avenida Atlântica, e atirou na cabeça no dono do estabelecimento, Anderson Rodrigo Anibal, de 29 anos. O irmão de Anderson, que também trabalha na farmácia, chegou minutos depois e encontrou o corpo. Diversas viaturas da Polícia Militar e Polícia Civil de Cianorte chegaram rapidamente ao local e isolaram a área. O corpo foi recolhido e encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Campo Mourão. Segundo a PM, os tiros foram disparados por uma espingarda calibre 24 e o suspeito fugiu em sua motocicleta, ele já teve passagem pela polícia pelo crime de roubo registrado em 2016 e sofre de esquizofrenia. Ainda segundo a PM, já esteve internado em hospitais psiquiátricos.