Polícia

Suspeito de estuprar enteado de quatro anos é transferido para Curitiba

Menino segue internado em estado grave na UTI do Hospital Cemil de Umuarama
Criança foi transferida para o Hospital Cemil pelo grave estado de saúde (Foto: HOSPITAL CEMIL)

O jovem de 22 anos que foi preso em Umuarama na quarta-feira (26), suspeito de abusar sexualmente do enteado de quatro anos, foi transferido para a Casa de Custódia de Curitiba, como informou a assessoria de imprensa da Polícia Civil do Paraná. Inicialmente, ele viria para Cianorte, mas foi encaminhado para a capital. Ele teria cometido o crime na manhã de quarta-feira, quando estava sozinho em casa com a criança, no Conjunto Céu Azul.

A assessoria também informou que os laudos do Instituto Médico Legal (IML) confirmaram o abuso sexual e foram encaminhados para a Polícia Civil em Cianorte, que vai investigar o caso. O delegado responsável pela 21ª Subdivisão Policial, Marino de Oliveira, não falou com a imprensa durante esta quinta-feira (27).

O delegado operacional da 7ª Subdivisão Policial de Umuarama, Thiago Soares, informou que a suspeita de abuso sexual foi confirmada pelos exames do IML, mas não há nada conclusivo quanto à asfixia. “Os familiares do menino prestaram depoimento na Delegacia de Umuarama e foram verificadas algumas incoerências entre as falas da mãe e do padrasto. Haja vista que as lesões eram recentes e que, pelo o que foi apurado preliminarmente, o padrasto teria ficado sozinho com a criança durante a manhã de quarta-feira, tivemos indícios de autoria do estupro de vulnerável e efetuamos a prisão em flagrante.” O suspeito não confessou o crime.

O menino segue internado em estado grave na UTI do Hospital Cemil. A assessoria de imprensa da unidade informou que não irá divulgar o boletim médico do paciente.

O CASO

Na manhã de quarta-feira, o Samu de Cianorte foi acionado para atender uma criança em convulsão. O menino estava em casa com o padrasto e a suspeita é de que ele teria abusado sexualmente da criança e tentado esganá-la. Quando ela começou a ter convulsões, ele ligou para o pai dizendo que o menino estava passando mal e a equipe médico foi acionada.

O menino foi levado entubado ao Hospital São Paulo e encaminhado ao Hospital Cemil de Umuarama pela gravidade da situação. No local, médicos e enfermeiros que fizeram o atendimento desconfiaram de abuso sexual pelos hematomas identificados e acionaram a Polícia Civil, o IML e o Conselho Tutelar.

Alguns familiares da criança discutiram e se agrediram ainda no hospital. Eles foram conduzidos à delegacia para registro do boletim de ocorrência e o padrasto foi preso como principal suspeito do crime. Ele e a mãe da criança estariam juntos há cerca de seis meses. (Com informações O BemDito e Umuarama Ilustrado)