Saúde

Suplementos sem orientação podem causar riscos à saúde

(Foto: Dieyson Merquides)

O consumo desenfreado e sem orientação nutricional de suplementos é um assunto que preocupa os profissionais da área. Em Cianorte, nos três primeiros meses deste ano foram vendidos seis mil suplementos, entre vitaminas, minerais, fibras, ácidos graxos e aminoácidos. Destes, mais da metade foram comprados sem a indicação de um profissional. Os dados foram coletados por um grupo de estudantes de Educação Física da Universidade Paranaense (Unipar).

A nutricionista clínica e esportiva, Tarlis Faé, explica que o consumo de suplementos alimentares sem orientação pode provocar até mesmo problemas psicológicos. “Esse uso indevido pode provocar pedras nos rins, sobrecarregar o fígado, desenvolver síndrome do pânico, taquicardia, ansiedade e euforia exagerada, dependendo do produto”, alerta.

De acordo com a nutricionista, a orientação para quem busca complementar os treinos com suplementos é, primeiramente, avaliar a necessidade com um profissional especializado e buscar equilibrar o básico, que é a alimentação, antes de recorrer a outros produtos. “Acima de tudo, é importante conscientizar as pessoas que buscam esse consumo e tomar cuidado com o marketing, que muitas vezes promete resultados inalcançáveis”, observa Tarlis.

EVENTO

Os acadêmicos do terceiro ano de Educação Física da Unipar organizaram a mesa redonda “Nutrição Esportiva – importância, desinformação e influência da mídia acerca da suplementação” com profissionais da área para discutir o assunto. O evento foi nesta segunda-feira (22), no anfiteatro da universidade e reuniu cerca de 300 pessoas, entre estudantes e comunidade em geral. Além da nutricionista clínica e esportiva, Tarlis Faé, também estiveram presentes o coach esportivo e nutricional, Dulcino Bongiorno e os atletas Tatieli Polyana e Roberto Bertolazo.