Trânsito

Sinalização deficitária deixa trânsito mais problemático

 

Se o trânsito em Cianorte é sinônimo de caos, sem fiscalização adequada e falta de estacionamentos, a sinalização também deixa a desejar. Geraldo Martins é comerciante e conta que já tentou tirar foto com seu celular para mostrar as condições de abandono de uma das placas em frente ao seu estabelecimento. Mas ele não conseguiu tamanha a sujeira que toma conta da mesma.

“As pessoas que vem de fora se confundem com as rotatórias e com essas placas tomadas por poluição fica impossível alguém que não conhece a cidade se localizar”, salienta Martins.

O comerciante refere-se a uma das placas que faz parte dos cartões postais de Cianorte, na Praça das Andorinhas, na Avenida Maranhão. Sob a fuligem, com dificuldade, se lê as indicações para o centro, Igreja Matriz, rodoviária e São Tomé. Uma outra, que denomina a Praça, rente ao passeio, é rabiscada por transeuntes com a fuligem escura.

Os problemas repetem-se em demais pontos da cidade, como na Rua Marechal Floriano com a Rua Tiradentes, na região do Cianortinho. Naquele trecho, além de a placa de preferencial estar deteriorada, em uma das esquinas uma outra, quebrada,  foi parar no chão.

No entorno do Cinturão Verde, no final da Avenida Piauí, a ferrugem consome a placa vertical. Em outros pontos da cidade, além do vandalismo, sem a poda adequada dos galhos de árvores, aumentam os riscos de acidentes. Como ocorre na Avenida das Fábricas. Quem não conhece a região freia bruscamente em cima dos quebra-molas.

De acordo com a Divisão Municipal de Trânsito, no ano passado, a maioria das placas de sinalização instaladas em Cianorte passou por revitalizações e, no momento, um projeto de substituição está em fase de levantamento de custos de produção. Em breve, o município receberá placas novas e padronizadas de acordo com o modelo sugerido pelo Detran-PR.