Cidades

Simulação de acidente encerra Semana do Trânsito

Corpo de Bombeiros demonstrou protocolo de atendimento em caso de vítima presa às ferragens
["Integrantes do Projeto Policial Rodovi\u00e1rio Mirim acompanharam a simula\u00e7\u00e3o de acidente ","",""] (Foto: MÔNICA CHAGAS / TRIBUNA)

Um veículo em cima do canteiro central da Avenida Goiás chamou a atenção de motoristas e pedestres que circulavam próximo à Prefeitura na manhã de terça-feira (25). A cena simulou um acidente de trânsito de choque com anteparo para que os agentes do Corpo de Bombeiros demonstrassem o protocolo de atendimento. A simulação encerrou as atividades da Semana Nacional do Trânsito em Cianorte, promovidas pela Prefeitura, Núcleo Regional de Educação, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Polícia Rodoviária, 26ª Ciretran e 13ª Regional de Saúde.

Os integrantes de Terra Boa do Projeto Policial Rodoviário Mirim acompanharam a cena e o trabalho dos bombeiros. Segundo o comandante Cezar Perdoncini, o procedimento realizado demonstra o protocolo para atendimento quando há um motorista preso nas ferragens. “Este tipo de situação geralmente ocorre quando um carro bate contra uma árvore, ou de frente com outro carro ou caminhão. O acidente mais comum atendido pelo Corpo de Bombeiros em Cianorte são as colisões entre carro e moto, que não precisam deste tipo de atendimento porque na maioria das vezes a vítima é o motociclista, que acaba sendo ejetado e cai no chão. Esses acidentes são provocados por falta de respeito à sinalização, como avanço de sinal vermelho de uma das partes”, explica.

Com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância do respeito às leis de trânsito foram realizadas blitze educativas e repressivas, palestras e panfletagem. Na manhã de segunda-feira (24), os alunos do 4º e 5º ano da Escola Municipal Jorge Moreira, participaram de uma blitz educativa na Avenida América, em conjunto com o Pelotão de Trânsito da 5ª Companhia Independente da Polícia Militar e com o agente de trânsito do município. Cerca de 60 carros e 20 motocicletas foram abordados. Na terça, uma blitz repressiva da PM resultou na apreensão de sete motocicletas e nove notificações; outras quatro motocicletas foram apreendidas em uma ação na semana passada.

CRIMES DE TRÂNSITO

As infrações penais mais registradas pela polícia em Cianorte são omissão de socorro, quando o motorista deixa de prestar socorro à vítima em um acidente, e embriaguez ao volante ou condução com capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool ou de outra substância psicoativa que determina dependência. Em 2018, 11 situações de omissão já foram contabilizadas no trânsito local. A estatística ultrapassou o total de todo o ano passado, quando foram registradas nove infrações. Os casos de embriaguez ao volante chegam a 42 em 2018; no ano passado foram 52 ao todo.

Segundo o comandante do Pelotão de Trânsito da PM, tenente Vinícius Almeida, essas são as principais ocorrências, mas situações de direção perigosa e falta de CNH também são comuns. Os crimes de trânsito preveem detenção, multa e suspensão ou proibição da carteira de motorista.

Em janeiro deste ano, o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) sofreu alterações que aumentaram as penas para motoristas embriagados que causarem acidente com mortos ou feridos graves. Com a mudança, eles devem ser autuados em flagrante e não têm direito a pagar fiança para responder ao delito em liberdade. Além disso, a pena pode variar entre cinco e oito anos de prisão. Em casos de lesão corporal grave ou gravíssima nas mesmas circunstâncias, a sanção varia de dois a cinco anos de reclusão.