Saúde

Setembro Amarelo continua com formação de servidores e exposições

Profissionais das 11 cidades da região vão participar de uma oficina com orientações sobre atendimento
Os trabalhos expostos foram produzidos pelos usuários dos CAPS (Foto: ASSESSORIA PMC )

As ações do mês de prevenção ao suicídio não param em Cianorte. Na última quinta (20) e sexta-feira (21), profissionais dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) promoveram a formação dos servidores que atuam nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) do município. Mais de 200 participantes, entre enfermeiros, agentes de ações comunitárias e funcionários da área de serviços gerais, aprofundaram seus conhecimentos quanto aos cuidados em saúde mental.

Por meio da capacitação, denominada matriciamento, os servidores da atenção primária adquiriram informações importantes para identificar e prestar o suporte inicial a quem passa por algum tipo de sofrimento psíquico. “Apresentamos técnicas que contribuem para o acolhimento a esses pacientes”, explica o pedagogo do órgão, Rodrigo Matias. “Muita gente pensa que apenas o CAPS está preparado para solucionar demandas de doenças mentais, o que não é verdade. As UBSs não apenas estão aptas, como também integram a rede de atendimento”, completa.  

Nesta quinta-feira (27), servidores de diversas áreas dos 11 municípios da 13ª Regional de Saúde de Cianorte vão participar de uma Oficina de Prevenção e Manejo Clínico do Suicídio. Além dessas atividades, nesta semana começaram as exposições com frases, cartazes e imagens alusivas à campanha, no pátio da Prefeitura Municipal, na sede da Secretaria de Saúde e na Unidade de Pronto Atendimento (UPA). As obras ficarão dispostas até o final do mês e foram desenvolvidas pelos usuários que frequentam os CAPS durante as oficinas terapêuticas.

ESTATÍSTICAS

Na semana passada, o Ministério da Saúde divulgou novos dados sobre tentativas e óbitos por suicídio no país. De acordo com o levantamento, 11.433 pessoas tiraram a própria vida em 2016; em 2015, foram 11.178. Entre jovens de 15 a 29 anos, o suicídio é a quarta maior causa de morte, principalmente entre os homens.

O estudo aponta ainda que a intoxicação exógena é o meio utilizado por mais da metade das tentativas de suicídio notificadas no Brasil. Com relação aos óbitos, a intoxicação é a segunda causa, com 18%, ficando atrás das mortes por enforcamento, que atingem 60% do total. A região Sudeste concentra a maior taxa de tentativas do país, seguida pelo Sul e pelo Nordeste.

A atualização do boletim é uma das metas da Agenda Estratégica de Prevenção do Suicídio, lançada pela pasta em 2017. Para ampliar a assistência, foram habilitados novos CAPS e implantadas ligações gratuitas para o Centro de Valorização da Vida (CVV) em todo o país, além da qualificação dos profissionais que atuam no SUS.

A pesquisa identificou que a existência de CAPS no município reduz em 14% o risco de suicídio, o que também reflete em uma economia na área da saúde. Entre 2007 e 2017, foram registrados 12 mil internações ao ano por autointoxicação intencional, o que gerou um custo médio de R$ 3 milhões por ano. 

ATENDIMENTO

Em Cianorte, a Divisão de Saúde Mental oferece atendimento para crianças e adolescentes até 18 anos com transtornos mentais no CAPSi, que fica na Rua Ipiranga, n° 84; o telefone para contato é o 3629-1575. Os adultos são atendidos no CAPS I, com sede na Rua Tiradentes, n° 84 e telefone 3903-1184. Os locais funcionam de segunda a sexta-feira, das 8 às 12 horas e das 13h30 às 17h30. (Com Assessoria PMC e Agência Saúde)