Saúde

Sesa confirma que primeiro caso de gripe na região é de uma criança

Campanha de Vacinação termina nesta sexta-feira com cobertura abaixo do esperado entre gestantes e crianças
["*(Imagem ilustrativa);","\u00cdndice de cobertura de vacina\u00e7\u00e3o entre crian\u00e7as ainda est\u00e1 abaixo do esperado em quase todo o pa\u00eds ","",""] (Foto: AGÊNCIA BRASIL)

O boletim da gripe, divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), na quarta-feira (20), confirmou o primeiro caso da doença nos municípios da 13ª Regional de Saúde de Cianorte. Trata-se de uma menina de cinco anos, moradora de Rondon, que já foi medicada, recebeu alta e segue estável, segundo a Sesa. Ela foi diagnosticada com o vírus Influenza A(H3), o mesmo que levou uma pessoa à morte nesta semana em Cafezal do Sul, na região de Umuarama.

Procurada pela reportagem, a secretária de Saúde de Rondon, Mariney de Souza Martini Giacomini, não quis passar informações sobre o caso. Ela também se negou a informar se a criança teria sido vacinada contra a doença.

O número de mortes por gripe no Paraná subiu para 27. O maior número de óbitos foi na capital do estado: cinco. Em Foz do Iguaçu foram quatro mortes e em Colorado, no Noroeste, duas. Os demais casos foram registrados em 16 municípios, com uma morte cada. A maioria das vítimas tinha 60 anos ou mais e ao menos um fator de risco para complicação, como doenças respiratórias graves. Apenas seis foram vacinadas.

VACINAÇÃO

A vacina disponível na rede pública de saúde protege contra os três sorotipos mais comuns do vírus: H1N1, H3N2 e Influenza B. Hoje (22) é o último dia da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, que durou quase dois meses. Em todo o país, os grupos prioritários com os menores índices de cobertura são gestantes (68,9%) e crianças de seis meses a cinco anos incompletos (65%). Os dados foram divulgados pelo Ministério da Saúde na terça-feira (19).

A meta do governo é atingir 90% do público prioritário, que totaliza 54,4 milhões de pessoas, mas o índice de cobertura alcançado até a data foi 80,7% (44,8 milhões de pessoas). Deste total, 4,4 milhões são crianças. Em Cianorte, a meta foi alcançada no geral, mas ainda está abaixo do previsto nos grupos citados. Entre as crianças, 83% tomaram a vacina e entre as gestantes, apenas 79%. Os dados são da Secretaria Municipal de Saúde e foram computados até a tarde de ontem (20).

As doses continuam disponíveis em todas as Unidades Básicas de Saúde do município e dos distritos durante a sexta-feira. O horário de atendimento será das 13 às 18 horas, devido ao jogo da seleção brasileira na Copa do Mundo.

Devem receber a imunização as crianças de seis meses às menores de cinco anos de idade, pessoas com mais de 60 anos, gestantes, mães que estejam em até 45 dias de pós-parto (puérperas), portadores de doenças crônicas (mediante apresentação de atestado e solicitação da vacina por prescrição médica), professores e profissionais da saúde. Com o fim do prazo, a orientação do Governo Federal é de que estados e municípios disponibilizem as vacinas que sobrarem para a população geral.

“Esta é a última chance para que as pessoas consideradas mais suscetíveis à gripe e suas complicações, que podem levar à morte, tenham prioridade na imunização. Por isso, pedimos para que não percam a oportunidade”, enfatiza a secretária de Saúde de Cianorte, Michelly Viguiatto Pricinotto.

“Com o fim da campanha, iremos contabilizar o saldo de vacinas e, juntamente com os órgãos estaduais, estabelecer um novo protocolo de aplicação, com base não só na quantidade de doses, mas também na epidemiologia da doença, ou seja, nas suas causas, sintomas e formas de propagação, estendendo a imunização a outros grupos”, explica a secretária. (Com informações de Agência Brasil, Agência Estadual e Assessoria PMC)