Saúde

Saúde notifica oito marcas de água mineral por irregularidades

A Secretaria Estadual da Saúde divulgou nesta terça-feira (9) os resultados de um amplo estudo sobre a qualidade da água mineral envasada e comercializada no Paraná. Das 22 marcas avaliadas, oito tiveram amostras classificadas como fora dos padrões de qualidade para galões de cinco e 20 litros.

As empresas fabricantes já foram inspecionadas e notificadas a adequar seus processos de produção e envase à legislação sanitária vigente. A pesquisa foi realizada entre os meses de março e outubro deste ano, com a coleta de produtos em supermercados de diversas regiões do Estado. A ação teve o apoio das equipes municipais e regionais de vigilância sanitária.

Apesar das irregularidades, apenas uma marca foi reprovada por conter substâncias prejudiciais à saúde humana. Ao analisar a amostra da marca “Ana Rosa”, produzida em Maringá, foram encontrados coliformes, um indício da presença da bactéria e coli. “Quem tomasse a água contaminada poderia ter sintomas como diarreia, náuseas, vômito e febre”, explica o superintendente de Vigilância em Saúde, Sezifredo Paz.

A contaminação pode ter sido resultado de falhas no processo de captação, condução e/ou embalagem da água mineral. Durante a fiscalização na empresa que envasava o produto, as equipes de vigilância sanitária foram informadas que a água mineral “Ana Rosa” já não era mais produzida. Mesmo assim, foi determinada a proibição da venda do produto irregular no Estado. A equipe de saúde também coletou amostras de outras marcas envasadas no local para nova análise.

Seis marcas, incluindo a “Ana Rosa”, apresentaram laudos insatisfatórios por conter bactérias heterotróficas em níveis acima do permitido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Em outras duas marcas o problema foi por conta do nível de fluoreto que estava abaixo do informado na embalagem. A análise das amostras foi realizada pela Secretaria Estadual da Saúde em parceria com o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar). A intenção agora é ampliar o monitoramento para a água mineral de garrafa e copo plástico.

Veja as marcas com irregularidades:

Marca: Ana Rosa

Fabricante: Mineradora de Águas Ana Rosa

Lote: 195 – 09:37

Resultado: Presença de coliformes e nível elevado de bactérias heterotróficas

 

Marca: Timbu

Fabricante: Fonte Timbu

Lote: Linha B 10:50

Resultado: Nível elevado de bactérias heterotróficas

 

Marca: Frescale

Fabricante: Fonte Juruqui

Lote: NC

Resultado: Nível elevado de bactérias heterotróficas

 

Marca: Maceratti

Fabricante: Água Mineral Maceratti S/L

Lote: NC

Resultado: Nível elevado de bactérias heterotróficas

 

Marca: Aguativa

Fabricante: Água Mineral Ativa

Lote: 376

Resultado: Nível elevado de bactérias heterotróficas

 

Marca: Itaipu

Fabricante: Fonte das Laranjeiras

Lote: 3657

Resultado: Nível elevado de bactérias heterotróficas

 

Marca: Fontana Oro

Fabricante: Estação de Águas Minerais Val das Araucárias LTDA

Lote: 3907

Resultado: Nível de Fluoreto abaixo do informado na embalagem

 

Marca: D’Fonte

Fabricante: Águas Minerais de Rolândia LTDA

Lote: 175

Resultado: Nível de Fluoreto abaixo do informado na embalagem