Cidades

Sanepar descarta possibilidade de desabastecimento em Cianorte

Apesar do longo período de estiagem no mês de janeiro, nível do rio que abastece a cidade continua o mesmo
Tempo chuvoso deixa possibilidade de falta de abastecimento ainda menor. (Foto: Jaqueline Andriolli / Tribuna)

A falta de chuva por um longo período e sempre é motivo de preocupação sobre o abastecimento de água. Em Cianorte, mesmo com o longo período sem chuvas em janeiro, o rio Bolívar, manancial que abastece a cidade, não foi afetado. A cidade passou mais de um mês sem chuva considerável e voltou a chover apenas no dia 12 de fevereiro.

Segundo a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), a queda do nível do rio depende de vários fatores, como o clima, vazão do rio e consumo médio da população. A falta de chuva não é diretamente ligada ao nível do rio e a possível falta de abastecimento. E agora com a volta da chuva a probabilidade é ainda menor.

Os termômetros ultrapassaram os 30ºC em todos os dias de janeiro e não choveu durante 36 dias. Além disso, o início do ano teve a temperatura mais quente dos últimos três anos, com 38°C no dia 1º de fevereiro.

Segundo o Simepar, o clima mais seco e quente começou em meados de janeiro e continuou até a primeira semana de fevereiro.

As chuvas consideráveis voltaram somente nos últimos dois dias e na última segunda feira, 18, chegou a chover 35.8mm em Cianorte. A previsão para os próximos dias ainda é de temperatura quente e chuva temporária. “Os dias mais quentes continuam até o fim de semana, mas a partir no dia 25 de fevereiro uma frente fria se aproxima e deixa as temperaturas perto dos 20°C”, afirma o meteorologista do Simepar, Fernandes Mendes.