Cidades

Saldo positivo de empregos cresce 50% em Cianorte

O saldo de vagas chegou a 398 nos primeiros cinco meses deste ano; 197 a mais em comparação ao mesmo período de 2016
Na manhã desta sexta-feira, a Agência do Trabalhador de Cianorte estava vazia. Como explica o gerente, Roberson Morales, “o movimento da Agência gira em torno de vagas sem experiência. As vagas abertas nesta sexta são bem específicas, como mecânico soldador, operador de retro escavadeira e costureira de máquina interloq. Quando aparecem vagas sem experiência, a Agência lota”. (Foto: MÔNICA CHAGAS / TRIBUNA)

 

Por enquanto 2017 tem sido um ano positivo na geração de empregos em Cianorte. De janeiro a maio deste ano, 3.871 trabalhadores foram admitidos na cidade e 3.473 foram demitidos, resultando num saldo positivo de 398 vagas. No mesmo período de 2016, as empresas locais admitiram mais e demitiram mais, por isso o saldo positivo ficou bem abaixo. Nos cinco primeiros meses do ano passado, foram 4.046 admissões e 3.845 desligamentos, com um saldo de 201 vagas.

Os dados foram divulgados pela Agência do Trabalhador de Cianorte e são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). As ocupações que mais contrataram até maio deste ano foram: vendedor no comércio varejista, assistente administrativo, auxiliar de escritório, operador de caixa e magarefe - trabalhador de frigoríficos/abatedouros. Segundo o gerente da Agência do Trabalhador, Roberson Morales, a procura tem aumentado em relação ao ano passado, mas há poucas pessoas qualificadas e o mercado está ainda mais competitivo.

“O pessoal tem procurado vagas sem experiência. Esse é o diferencial do ano passado, estavam sobrando vagas sem experiência, já esse ano elas são raras. Os empresários estão buscando pessoal qualificado porque a procura está tão grande que eles têm a opção de selecionar quem melhor se encaixa”, explica Morales.

De acordo com ele, a maioria das pessoas que estão procurando emprego este ano tem acima de 40 anos ou está na terceira idade. Diferentemente do ano passado, quando a procura era maior entre jovens. “A procura é grande entre as pessoas que perderam emprego recentemente e aqueles que estão se aposentando e querem complementar a renda”, afirma. Em Cianorte, não há vagas específicas para terceira idade.

Geralmente, a expectativa é de que o mercado de trabalho melhore para o segundo semestre, mas as empresas devem abrir poucas vagas temporárias este ano, segundo o gerente. “A maioria dos empregadores já está com um grande banco de dados e não deve abrir vagas aqui na Agência”, explica Morales.

A preferência das empresas locais é para trabalhadores que residem em Cianorte e possuem experiência e qualificação. Uma boa opção são os cursos técnicos que iniciam no segundo semestre. O Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) e o Senai oferecem algumas opções de capacitação para o mercado de trabalho.

PARANÁ

Em todo o estado do Paraná, o saldo também foi positivo, com 25.182 novos empregos com carteira assinada nos primeiro cinco meses do ano. No mesmo período do ano passado, o Paraná registrava um saldo negativo de 9.382 vagas. Os dados são do Caged. Em maio, pelo quinto mês consecutivo, o saldo foi positivo, com 2.379 vagas. Em maio de 2016, o saldo estava negativo, com 3.388 postos de trabalho.

O estado obteve o melhor resultado da região Sul, tanto no mês quanto no acumulado do ano. De janeiro a maio, Santa Catarina registrou saldo de 22.729 postos e Rio Grande do Sul (8.568). Em maio, Santa Catarina e Rio Grande do Sul tiveram resultados negativos de 614 e 12.220 vagas, respectivamente.

COMO SE CANDIDATAR

Os interessados devem comparecer à Agência do Trabalhador de Cianorte, que fica na avenida Paraná, 510, com carteira de trabalho, RG e CPF em mãos. Para vagas exclusivas a pessoas com deficiência também é necessário apresentar laudo médico. O horário de atendimento é das 8h às 12h e das 13h30 às 17 horas.