Polícia

Roubos têm queda de 73% em setembro, menor índice desde 2011, revela 5ª CIPM

Em todo mês, Polícia Militar registrou quatro crimes contra 18 no ano passado
5ª CIPM divulgou o balanço das ocorrências registradas em setembro (Foto: Arquivo/Tribuna )

A 5ª Companhia Independente da Polícia Militar de Cianorte divulgou nesta quinta-feira, 3, o balanço das ocorrências registradas em sua área de abrangência durante o mês de setembro. O levantamento aponta que foram registrados apenas quatro roubos durante o nono mês do ano em Cianorte. É o menor índice no município desde 2011, quando as ocorrências começaram a ser contabilizadas.

No mesmo período de 2018, foram contabilizados 15 roubos na Capital do Vestuário. A queda de 73,33%, de acordo com PM, se deve às frequentes operações realizadas no dia a dia. Já na área de jurisdição da 5ª CIPM, que abrange também os municípios de Terra Boa, Jussara, São Tomé, Japurá, Indianópolis e São Manoel do Paraná, a queda foi de 56,25%: 16 registrados em 2018; e 07 registrados em 2019.  

O balanço também divulgou que 66 pessoas foram presas ou apreendidas na região. Dentre elas, 14 foram encaminhadas pelo crime de tráfico ou uso de drogas, 13 por cumprimentos de mandados judiciais e outras 12 por flagrante de furto simples ou qualificado. Além das prisões, uma arma de fogo foi retirada de circulação e seis veículos com alerta de furto ou roubo foram recuperados.

HOMICÍDIO

O assassinato de Everson Willian Barbosa, de 30 anos, conhecido como ‘carequinha”, ocorrido em agosto, foi o único homicídio registrado em Cianorte neste ano. Três pessoas suspeitas de participação no crime já foram presas e o quarto envolvido ainda encontra-se foragido. 

Em entrevista à TRIBUNA DE CIANORTE, o comandante da 5ª CIPM, major Elisvaldo Balbino dos Santos, o combate intenso ao tráfico de drogas contribuí diretamente para o baixo índice de homicídios.

“O homicídio decorre muito da disputa pelos pontos de tráfico. Essa disputa de liderança acarreta em muitos homicídios. Como foi feita uma frente muito grande contra o tráfico, os traficantes não estão conseguindo este monopólio e estão deixando de atuar. Eles não conseguem atuar e muito menos disputar ponto. E isso reflete na queda de homicídio. Até agora, temos somente um homicídio no ano”, afirma o Balbino.

O comando ainda ressalta que o empenho e comprometimento dos policiais, a participação da comunidade, através do Disque Denúncia (181) e Emergência (190), foram fundamentais para os resultados obtidos.

Vale lembrar que as identidades daqueles que colaboram com a polícia realizando denúncias sempre serão preservadas.

(Com informações da 5ª CIPM)