Esportes

Reformulação para encarar a Série D

["Um novo elenco deve ser preparado para entrar em campo na S\u00e9rie D","",""] (Foto: ASSESSORIA CIANORTE FC )

Depois de perder de 4 a 1 para o Foz do Iguaçu em casa, na quarta-feira (21), e dar adeus ao Campeonato Paranaense, o Cianorte precisa recuperar os ânimos e se preparar para a estreia na Série D do Campeonato Brasileiro, daqui a um mês. A partida será fora de casa, no dia 22 de abril, contra o Tubarão-SC. No Grupo A16, o Cianorte também vai enfrentar Novo Hamburgo-RS e Ferroviária-SP.

Até lá, o elenco terá 10 dias de férias e passará por mudanças. Em entrevista exclusiva à Tribuna, o presidente Lucas Franzato afirmou que novas contratações serão anunciadas na próxima semana. “Fizemos uma reunião com a comissão técnica e decidimos por uma lista de sete mudanças. Alguns jogadores vão embora e outros, com mais perfil para a Série D, serão contratados”, afirmou.

Segundo o presidente, não haverá mudanças na comissão técnica, mas o time terá um perfil mais competitivo. “Alguns serão dispensados ou emprestados por questões técnicas e outros pelo perfil de atuação. A gente precisa de jogadores mais acostumados com o tipo de competição que é a Série D, mais aguerridos”, disse. Os atletas se reapresentam no dia 2 de abril e terão 20 dias de preparação.

Depois da estreia, o Cianorte joga em casa no dia 29 de abril, contra a Ferroviária, e no dia 6 de maio, contra o Novo Hamburgo. Apenas 32 times - os 17 melhores de cada chave e os 15 melhores segundos colocados – se classificam para a próxima fase. A partir daí, segue o mata-mata até a definição do campeão. As quatro equipes que alcançarem as semifinais garantem o acesso à Série C.

FRUSTRAÇÃO

O técnico Marcelo Caranhato reconhece a necessidade de reformulação antes do início da competição nacional. “Nós saímos frustrados do jogo contra o Foz, porque todo o trabalho de quatro, cinco meses foi colocado em cheque. Os 90 minutos nos deixaram preocupados e sabemos que vamos ter que reavaliar o planejamento para a Série D”, afirmou.

Com a derrota, o Leão também eliminou as chances de vaga na Copa do Brasil e na Série D do Campeonato Brasileiro de 2019.

Para Franzato, a campanha no estadual foi razoável. “Nós ficamos à frente de times da série B, como Londrina, e tivemos marcas importantes. Não podemos esquecer que somos a menor cidade do Paraná hoje na Série A, então nosso público é pequeno, assim como nossa receita. Mas tivemos o menor valor médio de ingressos no campeonato e vamos continuar sendo criativos para levar o time para frente.”

“O que deu errado foi o último jogo. Não podíamos ter perdido em casa jamais e tivemos alguns problemas com jogadores, como assédios de fora que causam deslumbramento e mudam o foco. E nossas decisões de troca também são em cima disso”, avaliou.