Cidades

Ratinho Junior reinaugura abatedouro de frangos em Rondon

Parceria entre Averama e Jaguafrangos vai gerar 1,5 mil empregos
Martins Neto / Tribuna de Cianorte (Foto: Ratinho Júnior disse que o Estado apoia iniciativas que permitam gerar empregos no campo e na cidade)

Com a presença do governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior, e demais autoridades do estado e da região, foi reinaugurado oficialmente nesta quinta-feira, 28, em Rondon, o abatedouro de frangos da Averama/Jaguafrangos. O local estava fechado desde 2016 por conta de problemas financeiros e voltou às atividades através da parceria que uniu as duas empresas do setor.

O abatedouro deu início à sua operação há cerca de 15 dias com 500 funcionários. A expectativa dos investidores é gerar 1,5 mil empregos em três etapas do projeto. Mais 500 trabalhadores devem começar a trabalhar no início do ano e outros 500 até o final de 2020.

“Este é um empreendimento muito importante. No momento da crise do Brasil, há cinco anos, uma série de empresas do país tiveram dificuldades financeiras e isso acabou atrapalhando muito o agronegócio e no Paraná não foi diferente. Agora, com o estado neste bom momento e o país voltando a ter investimentos e gerando empregos, novamente vários grupos começam a se reorganizar e gerar empregos, o que é mais importante. O Paraná tem buscado ser amigo de que empreende. Estamos aqui para comemorar este bom momento e, acima de tudo, agradecer aos empresários que acreditam e geram emprego aqui”, ressaltou o governador Ratinho Junior.

Mesmo ainda em fase de ajustes, o frigorífico projeta uma produção de quatro mil toneladas de carne de frango por mês, a ser comercializada inicialmente no mercado estadual. Conforme o aumento da produção, a expectativa é exportar o produto.

Frigorífico está operando há 15 dias e já abate mil toneladas de frango por semana. Créditos: Martins Neto / Tribuna de Cianorte

 

“Aqui já estamos produzindo quase mil toneladas por semana. Começamos a operar tem 15 dias, estamos na fase de ajustes, mas devemos fechar o ano com números bem expressivos”, explicou Célio Batista Martins Filho, diretor da Averama. “Em um primeiro momento elas estão indo para o Estado do Paraná, em um segundo para o Brasil e, em um terceiro irão para o mundo todo, como já exportávamos para mais de 20 países”, projeta.

Martins Filho acredita que, mesmo com os três anos em inatividade, a empresa não encontrará dificuldades na retomada com os integrados.

“A Averama sempre fez um bom trabalho com os produtores de campo. Infelizmente tivemos este desconforto em função de uma má política, mas acho que volta tudo ao normal e seguiremos em frente”, concluiu o diretor.

A parceria da Averama com a Jaguafrangos obedece aos moldes de arrendamento, que tem validade de três anos, podendo ser prorrogado posteriormente.

“O que nós fizemos com o Grupo Averama, foi apenas um arrendamento desta planta de Rondon para dar continuidade no nosso processo de abate. Com os recursos gerados deste arrendamento, eu sei que fará frente para que a família Batista consiga arcar com os compromissos assumidos no plano de recuperação judicial. Queremos vê-los levantar essa indústria novamente”, explicou Sidnei Bottazzari, diretor da Jaguafrango.

Para o prefeito de Rondon, Ailton Valloto, a geração de empregos é essencial para que o município siga por um caminho próspero. 

“Um município não consegue sobreviver sem gerar empregos. Pode fazer virar ouro em Rondon, mas se não dermos oportunidade de emprego para as pessoas, ficaremos apáticos e não chegaremos a lugar nenhum. Digo de coração, nunca vivi um momento tão feliz na minha vida como é ver esta empresa aberta”, disse o prefeito.

O prefeito Ailton Valloto comemorou a reabertura do abatedouro: empregos para Rondon. Créditos: Martins Neto / Tribuna de Cianorte