Cidades

Ratinho Junior garante prioridade na execução das obras na PR-323

Novos investimentos e parceria com o governo federal foram anunciados em Umuarama
["Muitos trechos entre Cianorte e Maring\u00e1 continuam sem sinaliza\u00e7\u00e3o horizontal e com ondula\u00e7\u00f5es."] (Foto: MARTINS NETO / TRIBUNA)

O governador Ratinho Junior se reuniu nesta terça-feira (6) com lideranças e prefeitos do Noroeste para tratar da duplicação da PR-323. O encontro foi na sede da Associação dos Municípios de Entre Rios (Amerios), em Umuarama, e contou com a participação do secretário de Estado da Infraestrutura e Logística, Sandro Alex.

Ratinho Junior aproveitou a ocasião para anunciar a elaboração de projetos executivos para obras na rodovia. Segundo ele, o governo vai aplicar aproximadamente R$ 45 milhões em projetos de infraestrutura, entre eles o da PR-323. “Esse é um grande problema, a rodovia não tem projeto executivo e não se faz obra sem ele”, explicou o governador, completando que essa é uma das primeiras missões dadas para a Secretaria da Infraestrutura e Logística.

O secretário da pasta disse que a prioridade é elaborar projetos dos trechos mais críticos da rodovia, com terceiras faixas e duplicações. “Os projetos serão encaminhados nos próximos dias. Isso já está sendo tratado pelo Governo do Estado desde os primeiros dias da gestão”, afirmou Sandro Alex.

Considerada uma das rodovias mais importantes do Paraná, a PR-323 faz a principal ligação entre as regiões Norte e Noroeste e passa por várias cidades, além de proporcionar ligação com países do Mercosul e com o Centro-Oeste brasileiro.

O prefeito de Pérola, Darlan Scalco, presidente da Amerios, afirmou que a Associação reconhece que o governador está cumprindo o compromisso de priorizar a obra na rodovia e encaminhar ações logo no início do mandato. “A segurança dos usuários e o desenvolvimento econômico do Paraná dependem da duplicação da PR-323”, disse ele. “Passa pela rodovia a produção das maiores cooperativas paranaenses, que enviam alimentos para diversas partes do mundo, além de produtos do Mato Grosso do Sul e até do Paraguai, que seguem para o Porto de Paranaguá.”

Sérgio Frederico, presidente da Comissão pela Duplicação da Rodovia PR-323, também participou da reunião e comemorou a iniciativa do governo. “Fiquei animado e confiante com o que ouvi. O governador foi muito receptivo e se mostrou muito interessado em resolver o problema da 323”, afirmou. Inicialmente, Ratinho Junior iria se reunir com alguns membros da comissão na terça-feira (5), antes do lançamento da Expo Umuarama, mas o encontro foi desmarcado por incompatibilidade na agenda. A reunião foi remarcada por iniciativa do próprio governador, como informou o presidente da Amerios.

CRONOGRAMA

O governador Ratinho Junior também destacou que a PR-323 já foi objeto de conversas com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, com quem teve audiência na semana passada, em Brasília. Segundo ele, o Estado vai montar um cronograma de investimento e também fazer um trabalho em parceria com o governo federal para discutir uma concessão da rodovia. “Vamos criar um cronograma para apresentar à sociedade de Umuarama”, afirmou.

O projeto integral prevê a duplicação da rodovia entre Maringá e Francisco Alves. Atualmente, foram iniciadas obras no trecho entre Doutor Camargo e Paiçandu, numa extensão de 20,7 quilômetros. A empresa vencedora da licitação, Torc Terraplanagem, Obras Rodoviárias e Construções Ltda, está atuando na limpeza da pista e das margens da rodovia. A previsão é de que os trabalhos sejam concluídos até outubro de 2020. Além da pista dupla, o edital prevê serviços de terraplanagem, pavimentação, drenagem, construção de dois viadutos e uma trincheira, sinalização e ainda trabalhos complementares, como a implantação de rampas de acessibilidade.

Já as obras de recuperação do trecho de 61,8 quilômetros da PR-323, entre Paiçandu e Cianorte, estão paralisadas. O investimento do Governo do Estado no trecho é de R$ 27,2 milhões e, além da recuperação do pavimento, estão previstos serviços de drenagem e implantação de sinalização horizontal. O prazo para a conclusão da obra termina em março. A Tribuna entrou em contato com o Departamento de Estradas de Rodagem (DER-PR), mas a assessoria de imprensa do órgão solicitou 72 horas para o envio de respostas sobre os questionamentos das obras na rodovia.