Cidades

Profissionais são capacitados para atuar com testes rápidos de DSTs

O treinamento destacou a sensibilização no atendimento e a abordagem específica aos pacientes
Os profissionais que participaram da capacitação estão habilitados a executarem os testes rápidos em pacientes (Foto: MÔNICA CHAGAS / TRIBUNA)

Nesta quarta (11), os profissionais de 10 cidades da região que participaram da capacitação promovida pela 13ª Regional de Saúde (RS) de Cianorte tiveram atividades práticas sobre os testes rápidos de DST´s. De acordo com a coordenadora regional de doenças transmissíveis da Vigilância Epidemiológica da Regional, Jéssica Yumi, os participantes conheceram os testes rápidos de HIV, sífilis e hepatites B e C e aprenderam como manuseá-los de forma adequada.

Na terça-feira (10), o treinamento abordou as questões teóricas e psicológicas que permeiam as aplicações. De acordo com a 13ª Regional de Saúde, foram abordadas questões éticas sobre aconselhamento ao paciente e orientações pós-resultado. Em caso de resultado positivo para qualquer uma das doenças, o paciente já é encaminhado para o tratamento e já agenda a primeira consulta com um médico, em seguimento ao protocolo do Ministério da Saúde. 

Os participantes da capacitação são selecionados e passam a ser referências nos municípios de origem. Desde 2012, a Regional de Saúde promove esse tipo que treinamento, que é refeito periodicamente para cobrir a demanda de novos profissionais que passam a atuar na região. Este foi o primeiro módulo realizado em 2017. Até o final do ano, outros módulos serão promovidos para completar a cobertura de 100% dos profissionais.

Os testes rápidos fornecidos pelo SUS, estão disponíveis nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e são executados por bioquímicos, farmacêuticos ou enfermeiros. Com eles, os pacientes podem saber na hora se são portadores de alguma doença sexualmente transmissível (DST).

DOENÇAS

A população de Cianorte e região conta com o atendimento do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), que oferece testes rápidos para DSTs, aconselhamento sobre doenças, bem como a distribuição de preservativos e orientações sobre o uso.

De acordo com a 13ª RS, o número de pessoas diagnosticadas com as doenças tem aumentado na região, também em consequência da procura pelos testes rápidos. Somente este ano, 46 pessoas foram diagnosticadas com sífilis adquirida em Cianorte. O número já ultrapassa o total de 2016, que foi de 24 notificações.